quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Jádson Sousa é o Campeão Marabaense Absoluto 2015

Jádson Sousa, o Troféu e Maria Teresa da Casa do Pão de Queijo
O Clube de Xadrez Marabá realizou a última competição oficial do ano. O evento aconteceu na Casa do Pão de Queijo do Shopping Pátio Marabá, nesta quarta-feira (30/12/15) com a realização do CAMPEONATO MARABAENSE ABSOLUTO DE 2015, apontando o grande CAMPEÃO DO ANO, em torneio realizado pelo Sistema Suíço em 04 rodadas com o tempo misto de 10 e 30 minutos com 14 participantes, o GRANDE VENCEDOR foi o Enxadrista JADSON SOUSA que venceu as quatro partidas que enfrentou. A divulgação teve início neste blog e nos grupos de whatsapp no dia 27 de dezembro e podemos comemorar o bom número de inscritos.

O Campeonato teve início às 19:30 horas com a realização de três rodadas com o tempo de 10 minutos e a rodada final com o tempo de 30 minutos nocaute, uma forma para que as partidas fossem melhor jogadas. O evento serviu para testar a data de penúltimo dia do ano para a competição que, em outros tempos a gente não encontrava participantes, muitos viajavam durante o Natal e nas proximidades da Virada de Ano. Mas, para jogar o campeonato houve que adiasse a viagem e outro que conseguiu mudar a escala de trabalho, sacrifícios válidos para esse momento prazeroso. Também registramos o desejo de fazer a competição com o número mínimo de 16 participantes em 05 rodadas e, no entanto, foram inscritos e compareceram 14 enxadristas, levando a organização a programar apenas 04 rodadas para que a competição chegasse na última rodada com o confronto entre os dois maiores pontuadores.

O Campeonato poderia ter inúmeros favoritos pois, nele constavam nomes de enxadristas fortes mas, no entanto, dois atletas iniciaram bate papos no grupo como fortes candidatos, de um lado Jádson Sousa que ao ver o troféu mostrou a foto do painel para acolhê-lo, dizendo que iria buscá-lo. Não era prepotência do Edilson e nem do Jádson, ambos jogam de forte muito forte e vivenciam uma disputa pessoal acirrada. Os se enfrentariam pela primeira vez em uma competição oficial.

O emparceiramento foi organizado pelo rating local de cada participante, com o posto de primeiro lugar da competição estava o forte enxadrista Adenildo Lima da Silva com rating de 1.845 pontos, poderia ser apontado como favorito e também Caio Júlio (1.824 pontos) e Erivaldo Vieira Jardim (1.815 pontos) mas, esse ranking precisaria ser posto em teste. A realidade é que tivemos surpresa. Os mais destacados atletas Edilson Rufino e Jádson Sousa se pegaram na primeira rodada e a vitória ficou para o segundo.

O CAMPEÃO
Agora vamos a campanha vitoriosa de Jádson Souza, jogou de negras na primeira rodada contra o seu mais ferrenho adversário e não foi jogo de compadres, para eles era um jogo decisivo para o título. Na segunda rodada venceu de brancas, com segurança o forte Adenildo Lima. Na terceira rodada jogando com as peças negras passou aperto e venceu o garoto Vinícius Rodrigues, chegando na final de brancas para o confronto com o invicto Kézio Silva de Paiva. Enfim, o Campeão venceu todas, fez 4 pontos.


O SEGUNDO COLOCADO
O Vice Campeão Késio Silva de Paiva fez uma excelente campanha. Venceu as três partidas iniciais com segurança (Durcival Júnior, Lucas Borges e João Luiz) e teve pela frente um jogador que não conhecia o estilo de jogo. Foi uma partida equilibrada de 30 minutos nocaute e Jádson Sousa jogando de brancas foi o vitorioso. Kézio terminou o campeonato com 3 pontos.


O TERCEIRO COLOCADO
O Desempenho de Vinícius Rodrigues foi altamente elogiável. Jogou contra excelentes jogadores. Na primeira rodada jogou de brancas e venceu o atleta Silvano Vieira da Silva. Na segunda rodada se aproveitou de um pequeno vacilo, jogando de negras, tomou um cavalo de vantagem e levou a melhor no confronto do mestre Caio Giordano. Na terceira rodada jogou de negras e perdeu numa partida em que teve vantagem inicial, depois de perder um cavalo ficou agressivo mas, a vantagem do Campeão Jádson Sousa era decisiva para a vitória. Na quarta rodada jogou de negras contra o jovem Hélder Rodrigues e não passou de um empate. Conquistou 2,5 pontos.

No momento em que se encerra mais um ano, as atividades do Clube de Xadrez Marabá embora reduzidas, foi possível realizar 19 competições. Foi um ano de dificuldades financeiras para quase todos os brasileiros, tivemos que trabalhar mais para pagar mais impostos e aumentos seguidos de preços. Mais um ano sem o apoio de políticas públicas para o Esporte e, é um desafio trabalhar o Xadrez, as dificuldades são enormes. Mesmo assim agradecemos aos muitos enxadristas que participaram de nossos certames, gente local e de outras cidades. Queríamos trabalhar com o xadrez nas Escolas e fomos convidados para contribuir no Presídio da cidade e fizemos a nossa parte.

Segue a seguir todas as informações sobre a competição, o campeão recebeu lindo troféu e, do 2º ao 4º colocados foram entregues medalhas:


Imagens da Competição, está liberado o uso destas, desde que sejam apresentados os créditos devidos:





Por agradecemos à Senhora Maria Teresa da Casa do Pão de Queijo, pela acolhida e simpatia para com todos, agradecemos aos participantes que foram a razão de todo o sucesso do Campeonato. Foi bom demais!

domingo, 27 de dezembro de 2015

Campeonato Marabaense Absoluto de 2015 no Pátio Marabá

Xadrez na Chácara do José Raimundo, muito bom. Foto Arnilson Assis
A realização e a promoção de um torneio de xadrez não é uma tarefa das mais fáceis. A gente até deseja participar e diz que vai, no entanto, muitos são os que faltam e tornam o evento menor do que o esperado pela organização. Outro fator que atrapalha na organização é a falta de tempo para divulgar e mesmo promover na mídia, falta-nos tempo. Também tem custo tudo isso. Não basta divulgar na internet, no facebook ou whatsapp. É preciso o compromisso dos inscritos e tornar a realização um sucesso.

Com o espírito esperançoso de alcançar os objetivos propostos, vamos realizar Campeonato Marabaense de Xadrez de 2015 com uma participação significativa e apontar o Campeão do ano. Será no dia 30 de dezembro do corrente ano a partir das 19:00 horas na Casa do Pão de Queijo no Shopping Pátio Marabá em 05 rodadas pelo Sistema Suíço de Emparceiramento, até a 4ª rodada será obedecido o tempo de 10 minutos nocaute e, apenas na 5ª rodada o tempo será de 30 minutos nocaute. Podem participar jogadores de todas as idades e gêneros. A inscrição será de R$ 10,00 limitada a participação entre 16 e 20 inscritos, ou seja, o melhor é garantir a vaga na competição que vai entregar um troféu e medalhas até o 5º colocado.

A programação que pretendemos realizar é a seguinte:

19:00 horas - Inscrições;
19:20 horas - 1ª Rodada;
19:40 horas - 2ª Rodada; 
20:00 horas - 3ª Rodada; 
20:20 horas - 4ª Rodada;
20:30 horas - 5ª Rodada e;
21:30 horas - Premiação.

Pelo grupo CX Marabá do whatsapp os atletas podem fazer a pré inscrição e reservando a vaga, afinal, como dito, são limitadas ao máximo de 20 participantes. Até o momento estão pré inscritos:

1. Júnior da RBA;
2. Vinícius Rodrigues;
3. Adenildo Lima;
4. Lucas Borges Freitas;
5. Carlos Eduardo Guimaraes;
6. Kézio Silva Paiva; 
7. Jadson Sousa;
8. Edilson Rufino.


Observação Importante:
Afim de dar uma agilizada, considerando que muita gente já sabe da competição e, não se manifestaram em participar, vai uma solução, a pré inscrição do jogador até o meia-noite do dia 29 de dezembro garante ao participante a taxa de apenas R$ 10,00. No entanto, os que deixarem para comunicar sua participação apenas no dia 30 de dezembro, poderão participar pagando a taxa de R$ 20,00. Tenho dito que é difícil organizar, o cara ama e não se manifesta de se pré-inscrever. Além do mais, a competição acontecerá com a participação mínima de 16 atletas e máxima de 20. Tá esperando o quê?

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Xadrez no Presídio é notícia na Agência Pará

Uma oficina de xadrez tem mudado a rotina de detentos do Centro de Recuperação Agrícola Mariano Antunes (CRAMA), em Marabá. O grupo de dez internos, no total, participa de um projeto de atividade complementar às aulas regulares, que tem o objetivo de melhorar o raciocínio lógico, a memória, concentração, disciplina e a antecipação dos detentos, além de contribuir para a aprendizagem.

A ideia surgiu através do professor de educação física do CRAMA, Frederico Morbach, que convidou o professor de xadrez e presidente do Clube de Xadrez de Marabá, Francisco Arnilson de Assis, para ensinar aos internos o esporte da mente. Para participar, os detentos precisavam ter bom comportamento, estar matriculados na educação formal e ter interesse.

As aulas de xadrez já ocorrem há um mês, todas as terças e quintas-feiras. O professor de xadrez contou que não teve dificuldade para ensinar os internos. “Comecei ensinando o movimento de cada peça, depois o modo como essa peça captura, a importância dela no tabuleiro e a relação que há entre uma peça e outra e como combinar a força entre elas. Eles aprenderam rápido, mas é necessário prática para auferir os benefícios”, explicou Francisco Arnilson.

Depois de muito treino, o grupo decidiu fazer o primeiro torneio de xadrez com internos do CRAMA. Durante a disputa foi necessário muita concentração e agilidade. Em partidas cronometradas em 5 minutos para fazer o xeque-mate, todos jogaram contra todos, revezando-se em duplas. Para vencer o torneio era necessário ter o maior número de vitórias após cinco rodadas.

Foi o que fez do interno Djaime Souza, de 33 anos, o vencedor invicto em todas as rodadas. “Eu não sabia o que era xadrez, nunca tinha jogado antes de entrar para a oficina e realmente é um projeto muito bom para abrir a nossa mente, para ficarmos mais calmos. Eu estou muito feliz em ter ganhado, mas essa disputa é só uma brincadeira, porque o que vale mesmo é o aprendizado que ganhamos com o jogo. Agradeço por essa oportunidade porque sei que muitas vezes as pessoas nos olham com discriminação e aqui foi diferente”, afirmou. 

Benefícios - O resultado do projeto tem agradado o corpo docente da unidade prisional. “Essa atividade está desenvolvendo a leitura e a escrita nas aulas regulares, porque a oficina aprimorou o raciocínio lógico dos alunos. A interação entre eles também melhorou, um ajuda o outro, às vezes mesmo em disputa. Além de benefícios que são muito bons para eles como a remissão de pena, para cada 12h de estudo, mesmo no caso de oficinas, o interno tem um dia de pena a menos”, contou a coordenadora pedagógica do CRAMA, Roberta Araújo.

Para o professor de educação física Frederico Morbach, a oficina trouxe benefícios até no comportamento dos internos. “Foi uma mudança significativa, principalmente no comportamento. Percebemos que eles ficam mais calmos, prestam mais atenção nas aulas. Antes do xadrez, alguns tinham um comportamento agressivo e isso mudou com o decorrer da oficina, agora eles refletem mais antes de falar e pensam muito antes, para não cometerem erros”, assegurou o professor. 

Mais ações – Não é a primeira vez que a Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe) conta com o xadrez para melhorar o aprendizado dos internos. A técnica já utilizada em muitas escolas pelo Brasil, também é promovida na Colônia Penal Agrícola de Santa Isabel (CPASI), pelo professor de matemática José Wilson Coelho, para, de forma lúdica, facilitar o aprendizado dos detentos e aumentar a aceitação da matéria. Na unidade prisional de Santa Isabel, mais de 15 alunos foram beneficiados com o projeto, e melhoraram suas médias no Exame Nacional de Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdade (Enem PPL).

"O xadrez é, sem dúvidas, uma importante ferramenta, que estimula não só o aprendizado, mas potencializa o desenvolvimento ocupacional no cárcere. Acreditamos que o projeto possibilita um processo de melhoria na disciplina desse interno, de forma considerável", finaliza o superintendente da Susipe, Cel. André Cunha.
Timóteo Lopes
Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará
http://agenciapara.com.br/noticia.asp?id_ver=119607

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Erivaldo Jardim vence o I Torneio da Metropolitana

Erivaldo Vieira Jardim - Campeão do I Torneio Metropolitana de Xadrez
Aconteceu nas dependências da Faculdade Metropolitana, em Marabá, neste 05/12, o primeiro torneio de xadrez da instituição. Sob a organização do ACD/DCE teve o objetivo de realizar uma campanha social para a arrecadação de alimentos não perecíveis. De fato, outros eventos esportivos aconteceram simultaneamente. Mas, no caso do torneio enxadrístico a divulgação não foi das melhores e não conseguiu mobilizar grande número de participantes.

A competição foi realizada pelo Sistema Round-Robin com o tempo de 10 minutos de reflexão. E os jogos apontaram como Campeão, Erivaldo Vieira Jardim que jogou com maestria e segurança, fez 3,0 pontos invictos. O Vice-Campeão foi Lucas Borges de Freitas com 2,0 pontos, o Terceiro colocado Liliane Evangelista Guimarães e o 4º colocado foi o jogador Gabriel Resende. Houve uma demora acentuada na chegada das medalhas e tivemos que deixar o recinto sem realizar a cerimônia de premiação.



Fotos do Torneio:




sábado, 21 de novembro de 2015

Jackeline Iashmin, Campeã Juvenil dos Jogos da Castanha

Cristina (Diretora da Escola João Anastácio), Iashmin e Francisco Arnilson
Eis mais uma competição dos 32ºs Jogos Estudantis da Castanha, na modalidade Xadrez. A categoria Juvenil Feminino para enxadristas com 15, 16 e 17 anos. Também tivemos apenas 4 participantes, representantes das Escolas Acy Barros, Anísio Teixeira e Gaspar Vianna. Foi organizada pelo Sistema Round-Robin com o tempo de 15 minutos de reflexão e, também, com o tie-brake em uma partida extra caso ocorra empate. E, mais uma vez tivemos a participação de Jackeline Iashmin uma forte jogadora que já participa com muita frequência desta competição. Esta é a última postagem desta competição do ano de 2015 e esperamos vê-la acontecer, bem mais competitiva no próximo ano. 

A enxadrista Jackeline Iashmin esteve recentemente na cidade de Londrina, Estado do Paraná e representou o Estado do Pará nos Jogos Escolares da Juventude da Categoria Juvenil onde conquistou alguns pontos importantes, esteve ao lado de jogadoras fortíssimas de todo o Brasil e, registramos nossos parabéns em nome do enxadrismo paraense.

A competição, desta feita, não precisou do artifício do tie-brake, tivemos a vencedora de forma inquestionável, venceu todas as partidas realizadas e foi mais uma vez campeã do JESC Juvenil Feminino. Vejam acima como foi a competição.



No momento da premiação um filme, uma lembrança positiva e um desejo, quer dizer, mais que um desejo, a realização de um sonho. O filme a lembrança positiva é muito simples, é a trajetória de Jackeline Iasmin que, desde 2011 vem colecionando todos os títulos dos Jogos da Castanha.

2011 Campeã Infantil Feminino (12 anos);
2012 Campeã Infantil Feminino (13 anos);
2013 Campeã Infantil Feminino (14 anos);
2014 Campeã Juvenil Feminino (15 anos);
2015 Campeã Juvenil Feminino (16 anos).



E o sonho, meu sonho era ver uma atleta marabaense ganhar, despontar no enxadrismo marabaense e paraense, alguém que pudesse ser reconhecida e valorizada pelo seu caráter, quero dizer, bom exemplo, modelo, espelho a ser seguido. Alguém do maior valor pessoal, moral, ético. Eu me emocionei um pouco no momento da premiação. Acabei por revelar o sentimento de ver o sonho se realizar, principalmente pelo que esta garota conquistou em todos os níveis de competição da cidade, campeã municipal por vários anos, regional e estadual nos Jogos Estudantis Paraense e por disputar com muita humildade dos Jogos Escolares da Juventude em Londrina, no Paraná. Parabéns ao Xadrez Marabaense, Parabéns ao Xadrez Paraense, Parabéns RAINHA IASHMIN!


José Thiago, Campeão Juvenil dos Jogos da Castanha

Os Campeões em pose muito descontraída. Foto: Arnilson Assis
Ainda em relação aos 32ºs Jogos Estudantis da Castanha de 2015, na modalidade de Xadrez, ocorrido na Escola João Anastácio de Queiroz, na Nova Marabá, no dia 19 de novembro a partir das 8:30 horas, foi realizada a competição da categoria Juvenil Masculino, também com apenas 4 atletas inscritos. O certame foi realizado pelo Sistema Round-Robin com o tempo de 15 minutos de reflexão em turno único, com a participação de atletas das Escolas: Gaspar Vianna e Acy Barros. E a competição trouxe ao combate os fortes atletas da categoria, ambos da mesma escola, José Thiago Vieira Gomes e Matheus Moreira de Jesus que, praticamente possuem o mesmo nível técnico e, acontecendo entre eles muitos empates.

Antes do início da competição, também foi firmado o acordo que, em caso de empate haveria uma partida de tie-brake em 5 minutos para decidir o campeão. Quando a competição acontece com número reduzido de participantes é comum empatar os dois melhores competidores. Então, ao invés de se recorrer aos critérios de progress, resolvemos por realizar uma partida. 

Em seguida maiores detalhes sobre a competição e a tabela de classificação, lembrando que a premiação em toda a competição, foi do primeiro ao terceiro melhor colocado, medalha de ouro, prata e bronze.



sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Denilson Silva, Campeão Infantil dos Jogos da Castanha

A competição da categoria Infantil Masculino, dos Jogos da Castanha 2015, aconteceu no dia 19 de novembro, às 8:30 horas da manhã na Escola Municipal João Anastácio de Queiroz, na Folha 16 na Nova Marabá, envolvendo alunos das Escolas: São Francisco, Gaspar Vianna e Acy Barros. Foi organizada pelo Professor Francisco Arnilson de Assis, na ocasião foi o árbitro da competição. Muitos foram os faltosos e a competição foi realizada prestigiando os presentes, pelo Sistema Round-Robin em turno e returno com o tempo de 15 minutos de reflexão e, como nos demais casos, como combinado entre os atletas e treinadores, em caso de empate a decisão será em uma partida extra.

Afim de colocar os enxadristas para jogarem mais vezes, considerando que é muito difícil a realização de competições, processo muito trabalhoso e, portanto, poucos campeonatos foram realizados este ano, resolvemos fazer a competição em dois turnos tendo em vista, apenas 03 atletas inscritos. E, como é comum em competições com pouco número de participantes, aconteceu empate entre dois atletas. Mesmo sabendo quais são os critérios apropriados para o desempate, foi combinado antecipadamente que, neste caso, seria realizada uma partida extra no tie-brake com o tempo de 5 minutos com sorteio da cor das peças.

A competição transcorreu dentro da normalidade, sendo satisfatória para os organizadores e participantes. Abaixo a tabela com informações e emparceiramentos realizados e tabela de classificação final:


Maria Alice, Campeã Infantil dos Jogos da Castanha

A competição do Infantil Feminino dos Jogos da Castanha contou com apenas duas inscritas. E, se formos considerar os argumentos apresentados, justificam as provas de final de ano onde, muitos alunos precisam recuperar as notas. Também choveu e, de fato, a organização lutou para realizar o evento enfrentando muitos contratempos e, em todo o caso, foi um grande sucesso a participação de apenas duas atletas. Ao invés de lamentar e criticar, parabenizamos a organização que manteve firme os 32º Jogos Estudantis da Castanha que foi realizado.

Enfim, a competição foi realizada nas dependências da Escola João Anastácio de Queiroz, na Nova Marabá, no dia 19 de novembro a partir das 8:30 horas pelo Sistema Round-Robin com o tempo de 15 minutos de reflexão. As atletas tiveram a disposição, além do tempo farto, a tranquilidade de um ambiente climatizado e silencioso.


Abaixo a tabela da competição:






















Oficina de Xadrez no Presídio nos dias 15, 16 e 22 de setembo

Imagens da Internet
Está confirmada a realização da Oficina de Xadrez no Centro de Recuperação Mariano Antunes (CRAMA), nos dias 15, 16 e 22 de setembro para um grupo de 20 presidiários, sendo 10 do gênero masculino e 10 do feminino. As aulas acontecerão com apoio do Professor Fredson, de Educação Física que demonstrou interesse para essa atividade fosse realizada voltada para internos com bom comportamento.

A ideia de realizar a oficina tem o objetivo de oferecer uma alternativa de lazer, um jogo que possa despertar o interesse, considerando que o xadrez é considerado um jogo de inteligência que se utiliza de estratégias, desenvolve o raciocínio e prima pela concentração e foco na realização das jogadas.

Uma apostila especial foi desenvolvida com noções básicas do esporte. Os internos que realmente se identificarem com este milenar jogo, poderão contar com alguns jogos que serão doados, além de livros específicos. Eles poderão aprender a jogar e terão condições de avançar em qualidade e, será uma ferramenta das mais interessantes para socialização entre os participantes, considerando que o xadrez tende a fortalecer os laços de amizade vai ser uma experiência interessante.

No Brasil já existem vários projetos de Xadrez, vejam alguns deles:






TJBA implanta Projeto Xadrez que Liberta no sistema prisional baiano

Publicado por Âmbito Jurídico - 1 ano atrás 
Para devolver a cidadania e ressocializar presos de todo o estado, o Programa Começar de Novo, do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJBA), está implantando o Projeto Xadrez que Liberta. Adaptado à realidade do sistema prisional baiano, o projeto criado pelo Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES), já atende a 60 presos da Penitenciária de Feira de Santana.


A iniciativa se utiliza da prática do jogo de xadrez pelos detentos para, de forma lúdica e orientada por instrutores capacitados, favorecer uma transformação de comportamento e reflexão quanto às atitudes dos apenados. O projeto piloto, em Feira de Santana, tem obtido avanços. Com carga horária semanal de 16 horas, as técnicas são repassadas por instrutores de enxadrismo, que já têm um histórico na participação em torneios, desenvolvendo habilidades como concentração, estímulo ao aprendizado, empatia e contenção de impulso.

A previsão é de que, já em dezembro, os detentos estejam preparados para o primeiro torneio, que será realizado entre as equipes dos próprios pavilhões da penitenciária. Em seguida, haverá uma final entre os vencedores e os ganhadores finais serão congratulados com certificados e medalhas.

Na unidade prisional de Feira de Santana, os presos, que concluírem o projeto, terão a oportunidade de se tornar multiplicador do Xadrez que Liberta, dividindo seu conhecimento com outros apenados, além de poder ter sua pena reduzida a partir da conversão das horas aulas.

Por conta dos resultados com o projeto piloto, o TJBA - em parceria com a Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (SEAP) vai implantar o Xadrez que Liberta na Penitenciária Lemos de Brito, no bairro da Mata Escura, em Salvador e na Unidade Prisional de Lauro de Freitas. De acordo com a gestora do Programa Começar de Novo, a servidora Maria do Socorro Frerichs, a previsão é de que cerca de 600 apenados sejam beneficiados com o projeto em 2014.

Promover uma atividade que os tire da ociosidade, valorizando suas capacidades, desenvolvendo o raciocínio e ampliando a consciência quanto a responsabilidade dos seus atos, provoca um comparativo entre o jogo e a vida. Socorro Frerichs destaca ainda que o enxadrismo tem sido muito importante, uma vez que ajuda o detento na sua reeducação e remodelação do seu comportamento perante todas as situações da vida.
http://ambito-juridico.jusbrasil.com.br/noticias/112126253/tjba-implanta-projeto-xadrez-que-liberta-no-sistema-prisional-baiano



http://www.es.gov.br/Noticias/151111/projeto-xadrez-que-liberta-ganha-titulo-de-melhor-projeto-socioesportivo-de-2012-em-evento-internacional.htm 

32º Jogos Estudantis da Castanha - Oficina de Xadrez - II

Foto de Arnilson Assis
Aconteceu neste 19/11 (quinta-feira), os 32º Jogos Estudantis da Castanha, na Sala de Leitura da Escola Municipal João Anastácio de Queiroz, na Folha 16 na Nova Marabá, envolvendo as Categorias Infantil e Juvenil nos naipes masculino e feminino, iniciando-se as disputas às 8:30 horas da manhã. 

O dia começou com uma chuva, esfriando o clima, mas, afugentando alguns participantes e, neste período do ano, muitos alunos também estão em ritmo de provas, mais um detalhe para que alguns não viessem. E, por fim, não posso deixar de registrar a dificuldade para a realização deste certame, frente a dificuldade financeira pela qual passa o município e a consequente redução de despesas necessárias. Mas, devemos agradecer a Deus e aos organizadores que conseguiram, mais um ano, realizar os Jogos Estudantis da Castanha. Nunca conseguiremos aferir concretamente a importância de tal evento, de mensurar os resultados positivos nos milhares de estudantes, em suas vidas escolares e familiares, a postura destes na sociedade. Acredito que muitos encontram e firmam suas vidas em valores e consciência a partir da prática de esportes. Se a cidade vai melhorar e quanto, nunca conseguiremos medir. Mas, é nisso que acreditamos e desejamos manter acesa a chama do esporte, dos Jogos Estudantis. Aqui o registro dos parabéns para a Professora Vanessa, Cinthya e Terezinha e outros que lutaram para essa grande promoção. Nossos heróis. Infelizmente a gente passa a dar mais valor quando perdemos e, por incrível que pareça, deixamos muitas vezes de apoiar e até contribuímos para o fracasso de muitas políticas públicas. Afinal, é muito fácil reclamar e culpar outros.

As escolas podiam inscrever até 08 participantes, sendo 02 no infantil masculino, dois no infantil feminino, dois no juvenil masculino e dois no juvenil feminino. A escola que encaminhou mais participantes foi o Acy Barros, 05 participantes, graças ao empenho muito especial do Professor Paulo Alencar. A segunda que mais colocou participantes na disputa foi o Gaspar Vianna com 04 alunos, razão pela qual parabenizamos, também, a Professora Patrícia Correa. Ainda assim, todos merecem nossos parabéns e agradecimentos como o Professor Gilenno da Escola São Francisco. Entre as muitas escolas que inscreveram participantes, registramos na tabela abaixo, àquelas em que os alunos compareceram:

Oficina de Aprimoramento Técnico
Era o nosso desejo, oferecer aos participantes um pouco de treinamento e aprimoramento. Em todas as competições estudantis percebemos deficiências dos competidores, chegam, no final da partida com vantagem material e não conseguem realizar o xeque-mate e, ficam fazendo xeques ininterruptos sem estratégias e culminam no empate por "afogamento". Ainda há muitos neste estágio, necessitando de ajuda técnica. 

A ideia de promover a Oficina foi conversada com a direção da Escola João Anastácio de Queiroz. E, a Escola não tem condições de colocar uma pessoa para o apoio, para abrir o portão e ver as pessoas que chegam. Também, devido ao cuidado com o local do Treinamento, onde funciona a Sala de Leitura. 

Por fim, a OFICINA DE XADREZ ESTÁ CANCELADA!

terça-feira, 17 de novembro de 2015

32º Jogos Estudantis da Castanha - Oficina de Xadrez

Os 32º Jogos Estudantis da Castanha que, mais uma vez terá os jogos de xadrez, acontecerá no dia 19 de novembro. O local da competição será na Escola João Anastácio de Queiroz, na Nova Marabá.

A competição acontecerá em um único dia, 19 de novembro, a partir das 08 horas da manhã, sendo disputadas todas as categorias:

  • Os jogos da Categoria A (Infantil), para participantes de 12 a 14 anos dos gêneros masculino e feminino, ou seja, para nascidos entre 2001 e 2003;
  • Os jogos da categoria  B (Juvenil), para participantes de 15 a 17 anos de idade, dos gêneros masculino e feminino, ou seja, para nascidos entre 1998  e 2000.
  • As escolas inscrevem até dois atletas por gênero. 

 

Oficina de Aprimoramento Técnico

Considerando as faixas etárias dos participantes, muitos competindo pela primeira vez, aproveitamos a oportunidade para convidar todos os inscritos e demais interessados para uma Oficina de Xadrez com o Professor Caio Giordano, no dia 21 de novembro (sábado) das 10 as 12 horas na Escola João Anastácio de Queiroz. Será uma oportunidade para aprimorar a técnica de jogo. Muitos estão na fase inicial e a oficina trará elementos além da fase de iniciação ou de fundamentos básicos.

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

21 de Outubro, 26 anos de Clube de Xadrez Marabá e uma indignação

Prefeito João Salame na Cerimônia de Premiação em 2012, prometeu 
o Ensino de Xadrez nas Escolas
Oficialmente o Clube de Xadrez Marabá é a instituição deste esporte, mais antiga no Estado do Pará, tudo começou em 21 de outubro de 1989 com os pioneiros Rubens Carlos Kossatz e Antonio Carlos Silva Almeida e, de lá para cá muitas histórias e vitórias aconteceram. A Cidade deu voltas, o Estado e mesmo o Brasil, pouco avançamos no desporto nacional e mesmo no xadrez.

Em 1989 a vida era diferente para nós, se era melhor eu não sei, talvez tenha sido tempos melhores que os atuais, para muitos foi. Nesta década iniciou-se a extração de minério de ferro em Carajás, em 1985 entrou em funcionamento a Estrada de Ferro Carajás. Foi nesta década que existiu o Garimpo de Serra Pelada. Época em que surgiram em 1988 o município de Parauapebas, Canaã dos Carajás em 1982, Eldorado dos Carajás em 1980, a emancipação política do município de Curionópolis em 1988 e a fundação do Clube de Xadrez Marabá em 1989.

E a agitação da época era o Garimpo de Serra Pelada, verdadeira panela de pressão com a exploração do ouro. De pessoas ficando milionárias de um dia para o outro, de gente morrendo por causa deste precioso metal. As mortes não aconteciam no interior do garimpo, mas, eram causadas por conflitos ali gerados. Nesta época, pós Guerrilha do Araguaia ainda possuía parte de seus instrumentos de controle social e de segurança pública. Aliás, até 1985 Marabá era área de segurança nacional. Estávamos dentro de um turbilhão de fatores históricos e convulsivos de um período em que se instalou o medo e a desconfiança por conta de agentes secretos e do serviço nacional de informações. 

Como nos dias atuais, a região era rica em reservas naturais e minerais. Tínhamos o ouro de Serra Pelada e o minério de Ferro de Carajás a serem extraídos, matérias primas que fazia o Brasil ficar mais rico. A exploração do ouro de Serra Pelada chegou ao fim em 1992 deixando uma serra invertida. Se antes apontava para o alto, agora, apontava para o fundo em um enorme buraco que ficou a receber as águas das chuvas.

E o Brasil, galantemente se apropriou das reservas de Ferro da Serra de Carajás, de elevado teor de ferro era um filé para as indústrias mundiais para a fabricação de ferro e de aço. Nós entramos em um cenário menor, da produção do ferro gusa, nada mais que um processo de ajuntamento, de compactar essa matéria prima em um objeto sólido de cerca de três quilos.

O mundo andou e estamos nós aqui a reverenciar o que conquistamos de desenvolvimento de nossa riqueza. Tudo continua precário como antes, nossa gente continua a ver o trem passar, antes ele tinha 60 vagões, depois, 90 e depois 108. Eles avançaram no transporte e aumentaram novamente o tamanho do trem para 196 e 208 vagões. Agora são mais de 300 e dizem até em 400 vagões. Duplicaram a ferrovia que passou a ter duas estradas em paralelo. Vai acontecer o mesmo que Serra Pelada.

O que dizer do Xadrez? Nada mudou. As estruturas de poder em âmbito nacional são efetivadas nas federações. Essas entidades continuam o seu modo de agir do mesmo modo, são instâncias centralizadoras, são comumente instaladas nas capitais e existem apenas por lá. Não há o interesse da descentralização e de agregação de parceiros ou de entidades.

Não dá para escrever sobre a Confederação e as Federações e o trabalho que fazem ou que poderiam fazer. No interior de cada estado, principalmente os de regiões consideradas mais pobres, ou periféricos que é do interior está isolado e desprezado. Fazer parte de um trabalho de uma dita dessas federações é um grande favor pessoal a algum amigo do Rei, quer dizer, do Presidente.


Em 2015 Jackeline Iashmin uma Grande Alegria e uma Indignação
Reunião tratou de propostas. Prefeito prometeu colocar 
o Xadrez em todas as Escolas
De modo incontestável a nossa garota prodígio do xadrez estudantil nos deu um grande presente. Nossa Mestra venceu o Jogos Estudantis Regionais realizado em Marabá, tornou-se Campeã Regional e, nas disputas da Fase Estadual conseguiu a coroa do Xadrez Estudantil Paraense e o título de representar o Estado do Pará na Fase Nacional.

Toda essa alegria pessoal, da família, dos organizadores do Clube de Xadrez Marabá revelou o quanto somos pequenos, anões ou miniaturas em nosso Estado. A façanha da garota Jackeline Iashmin pouco importou para o município. Não foi notícia nos jornais locais, não teve um outdoor como aconteceu em Parauapebas em via pública. Não foi reconhecida pela Secretaria de Educação ou pela Secretaria de Esportes, nem da Prefeitura, todos muito ocupados em seus afazeres rotineiros.

Como a gente nunca avança em políticas públicas o Estado do Pará e o município de Marabá aparecem nas estatísticas da violência nacional, coisa muito ruim de se noticiar sobre uma cidade rica e de gente pobre. Falta realmente a preocupação do poder público em olhar o social e nele o Esporte. Se existe uma secretaria de Esportes e de Educação, se existe um Prefeito como aceitar que a nossa campeã não terá nenhum, nenhum apoio para o seu deslocamento até a disputa da Fase Nacional em Londrina?

Uma vergonha para o Prefeito João Salame, Secretário de Educação Pedro Souza, Secretário de Esportes Gaúcho. Vocês precisam olhar o Esporte e apoiá-los como uma política pública. Agora, lembremos todos, em 2012 tivemos uma reunião com o Deputado Estadual João Salame que estava em campanha para prefeito. Prometeu colocar o ensino de xadrez em todas as escolas de Marabá. Após quase três anos de governo a sua excelência não fez nada do que prometeu e, deixar a Jackeline Iashmin de fora das disputas dos Jogos Estudantis da Juventude, em Londrina de 12 a 21 de novembro, evento organizado pelo Comitê Olímpico Brasileiro é mais um fora de seu governo.

E como um ciclo que retorna ao seu ponto de origem, a crise e as dificuldades do passado voltam como um fantasma. Novamente estamos a chorar pelos erros cometidos. Novamente a dificuldade de se promover uma competição de celebrar o aniversário de 26 anos. Até o presente momento não conseguimos força para essa comemoração.

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Oficina de Xadrez no Presídio em Marabá

O Xadrez pode estar mais perto do Presídio em Marabá, pelo menos os acertos estão sendo feitos para a realização de duas oficinas, sendo uma para o público masculino e outra para o feminino. Apenas alguns detentos poderão participar. São pessoas que optaram por regenerar-se e já recebem maior atenção das autoridades do Centro de Recuperação Agrícola Mariano Antunes.


As oficinas serão promovidas no mês de setembro, desde que atendidas algumas condições de estrutura física, necessárias para as aulas, em três datas diferentes. O que foi solicitado foram as mesas apropriadas para a colocação dos tabuleiros, tendo em vista que, as existentes no espaço educacional são as carteiras com braços, inadequados para a prática enxadrística.

É uma experiência nova para nós. Estaremos juntos de pessoas que cometeram atos reprovados pela sociedade e foram julgados ao cumprimento de penas e, agora querem ressocializar-se. O xadrez pode dar uma tremenda contribuição pelo desenvolvimento e aprimoramento da maquina pensante, na qual o praticante tende a fazer simulações mentais e avaliar as consequências de seus atos. Estamos no aguardo do posicionamento das autoridades do centro prisional.

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

JEPs 2015 B feminino Jackeline Iashmin ééééé Caaaampeããããã!

O professor Gilenno e a Campeã Iashmin

No último ano de sua participação dos JEPS 2015 pois, no próximo ano a sua idade excederá a permitida, despede-se com chave de ouro. Nas disputas da Etapa de Marabá ficou em segundo lugar garantindo participação nas disputas da Etapa Estadual, encontrou a forte representante de Parauapebas Elenice Fernandes que conquistou a medalha de ouro. 

Muita alegria nesse pódio.
Foto de Gilenno Rocha.

As disputas ocorreram no mesmo modus operandus, com as disputas pelo xadrez pensado e obrigatoriedade da anotação dos lances, em seguida, os jogos pelo blitz misto e, depois, a soma dos pontos obtidos com peso maior para os pontos do pensado. No xadrez pensado terminaram a disputa com a maior pontuação, Ivana Gomes da Costa (Tracuateua) e Jackeline Iashmin com 04 pontos. A jogadora de Parauapebas Elenice Fernandes chegou ali pertinho, fez 03 pontos. Veja nas tabelas abaixo:



Após o encerramento das partidas pelo pensado, mesmo com as classificações parciais conhecidas a tensão dos pais, técnicos e professores era grande. Eles estiveram presentes no Salão de Jogos, um pouco afastados das mesas e em silêncio. Nada estava definido, mesmo porque as disputas estavam com elevado nível técnico. Não era possível apostar quem seria a campeã, se a Ivana, a Iashmin, a Bianca ou a Elenice Fernandes.

Encerrada essa etapa chegou a vez de outra tortura para os atletas e expectadores, agora é a vez do blitz com atletas mistos, ou seja, disputando entre si os atletas da categoria B dos gêneros feminino e masculino.


 
 

Os resultados dos blitz, na relação da participação das meninas a atleta Iashmin foi muito bem, ficou em 5º lugar com 05 pontos, a atleta de Parauapebas Elenice também foi bem, marcou menos, fez 04 pontos e a outra forte concorrente a jogadora Ivana fez 03 pontos. Juntando o excelente desempenho do pensado com o do blitz não deu outra: a campeã éééééééé Jackeline Iashmiiiiin! Veja como ficou a classificação excluindo-se a participação do masculino:



Parabéns para Ivana Gomes da Costa (Tracuateua) que ficou em 2º e para Elenice Fernandes (Parauapebas) 3ª colocada. E, para Jackeline Iashmin que ganhou o direito de representar o município de Marabá, a Região Sul e Sudeste do Pará e o Estado do Pará na Fase Nacional que acontecerá entre os dias 12 e 21 de novembro em Londrina no Paraná. Nossos agradecimentos para Clauber Martins da AXXM, www.axxm.com.br que nos autorizou o uso de imagens e tabelas da competiçao.