sábado, 28 de agosto de 2010

186 - ESCOLA LIBERDADE REALIZA A SUA 1ª OLIMPÍADA INTERNA

A Escola Estadual de Ensino Médio Liberdade, situada no bairro Liberdade, no Núcleo Urbano da Cidade Nova, realiza a sua I Olimpíadas Interna da Escola Estadual Liberdade 1ª OLIEL, com a disputa de diversas modalidades. A Escola foi fundada em 02 de maio de 1984 durante o Governo de Jader Barbalho, atualmente é dirigida pela Professora Neide Moraes, vem lutando para conseguir melhorar sua estrutura física e melhorar a auto estima de alunos e professores. A Escola já mobiliza a comunidade para melhorar as condições do piso da quadra de esportes.







Na Escola funciona o Escola de Portas Abertas (EPA), onde a comunidade participa nos finais de semana de atividades capacitantes como cursos de pintura, artesanato e prática de esportes. Aliás, por iniciativa do Professor Salvador com apoio do Professor Salatiel, foi implantada a Oficina de Xadrez, ainda no mês de abril. O Clube de Xadrez tem apoiado a iniciativa disponibilizando os jogos de peças e tabuleiros. Por conta desta ação vários alunos aprenderam a jogar xadrez, possibilitando a inclusão desta modalidade esportiva na 1ª OLIEL.








O Professor Salatiel que participou da equipe de professores que disseminaram o xadrez na Escola São Francisco no bairro do Aeroporto, além de acompanhar o crescimento de xadrez na cidade e nas escolas por onde passa, está realizando a I Olimpíadas da Escola com apoio da Diretora e muita alegria e disposição dos alunos.












O pôster foi acompanhar de perto a competição de xadrez e presenciou a realização de jogos de queimada, voleibol, futsal e etc. Muita gente presente aos jogos e com a agitação de música eletrônica como fundo musical de músicas de gosto regional.




A Competição de Xadrez foi disputada de forma individual no masculino e feminino pelo sistema schuring, com a participação das equipes: azul, amarela, verde, vermelha e preta, com o tempo de reflexão de 10 minutos.


A Classificação Final ficou assim:


Masculino:


1º lugar JAMES – Equipe Vermelha
2º lugar WALYSON – Equipe Amarela
3º lugar ARTUR – Equipe Preta






















Feminino:


1º lugar PRISCILA – Equipe Vermelha
2º lugar SARA – Equipe Azul
3º lugar GIRLANE – Equipe Verde




















Curiosidade:


O jovem enxadrista JAMES foi aluno da Oficina de Xadrez realizada na Escola Darcy Ribeiro, quando o Clube conseguiu trabalhar com 365 alunos na cidade de Marabá, graças ao trabalho e a dedicação da Professora Laura e o Presidente Arnilson. Sobre o James é interessante lembrar que o mesmo participou de um Campeonato e conquistou a Medalha de 7º colocado. A alegria foi tanta que percorreu toda a escola mostrando para todos a sua medalha e, demorou vários dias para tirá-la do pescoço. A empolgação contagiou toda a Escola, inclusive o Diretor Josias.

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

185 - ERNESTO PAGLIA DO JORNAL NACIONAL NO AR CONSIDERA REALIDADE DE JACUNDÁ COMO EXTREMA

O JN no Ar saiu pela primeira vez de uma região metropolitana, pela primeira vez um segurança acompanhou a equipe, pela primeira vez a equipe foi muito assediada.


O repórter Ernesto Paglia, da equipe do Jornal Nacional, esteve em Marabá neste 26/08 e fez o percurso rodoviário de Marabá à Jacundá, 105 quilômetros, e pode sentir na pele o que sofremos ao trafegar na PA-150, uma estrada asfaltada, cheia de buracos, matos e pontes precárias. Eles tiveram o desprazer de ficar com dois pneus furados. Menos mal, pelo menos não foram assaltados na estrada.


Em sua matéria destaca alguns números sobre o estado do Pará, veja matéria do Jornal Nacional abaixo:


Pará: 7,5 milhões de habitantes. É o estado mais populoso do norte, e o que produz mais riquezas. Apesar disso, tem o menor rendimento médio mensal da região.


Os paraenses convivem com a segunda maior taxa de homicídios do país. Por outro lado, são os que têm a maior expectativa de vida do Norte.


“A diversidade nossa é imensa: suco de cupuaçu, nosso tacacá, nossa maniçoba, nosso pato no tucupi”.


Mais da metade dos moradores não recebe água encanada, e 96% não têm esgoto. O analfabetismo atinge 9,3 % da população, um pouco abaixo da média nacional, que é de 9,8%.


O Pará tem 4,7 milhões de eleitores. Para chegar ao destino, o jato que leva a equipe do repórter Ernesto Paglia pousou em Marabá, no Aeroporto João Corrêa da Rocha.


O repórter Ernesto Paglia falou, ao vivo, do aeroporto e contou o que eles encontraram em Jacundá.


Vocês sabem que Jacundá é uma destas comunidades relativamente jovens do Norte do país. Parece que as pessoas foram se implantando na cidade, de forma pioneira; e o Estado, as instituições e a lei só vão chegando aos poucos, e nem sempre são bem assimilados, bem adaptados pela população local, esses pioneiros que estão lá.




São só 105 km asfaltados de Marabá até Jacundá, mas mesmo esta é uma viagem bastante sacrificada.


A estrada de Jacundá é estreita, marcada por remendos e freadas de caminhão.


A política é tensa. E aparece logo na chegada. Somos rodeados por partidários do candidato que teve mais votos em 2008, mas não assumiu a prefeitura, por causa de problemas com a Justiça Eleitoral.


“Estamos em um processo democrático que Jacundá não está tendo”.


“Tenho 16 anos e posso andar de moto. Aqui é assim, não tem lei não”.


Nas ruas, não vimos viaturas. Só uma blitz da Polícia Rodoviária, fora da cidade.


Mesmo na rodovia, a fiscalização não resolve. Motoqueiros irregulares esperam no acostamento até o bloqueio ir embora. E nem pensam em legalizar a própria situação. “Eu estou sem carteira, porque o governo não dá chance pra gente. É culpa do governo, porque eu tenho que desembolsar R$ 1,5 mil, e eu ganho um salário mínimo. Ainda tenho que ir em Marabá tirar carteira, porque em Jacundá não tira”.


Ilegalidade mais grave aparece no desabafo da moradora: “Tem violência, assassinatos, bandidagem”. Jacundá é a quinta cidade mais violenta do Pará, estado com o maior número de conflitos no campo do país, e o maior número de homicídios no Norte.


Em uma reunião anual, que estava acontecendo nesta quinta-feira em Jacundá, encontramos gente preocupada com outros problemas da cidade: a prostituição infantil e o abuso sexual de menores.


Ano passado, 52 casos de violência sexual foram registrados em Jacundá. Uma agricultora procurou o Conselho Tutelar semana passada para denunciar um vizinho abusou da filha dela, deficiente mental, de quatorze anos: “Ele aproveitou que ela tem esse problema, e se aproveitou dela”.


As madeireiras são importantes na economia de Jacundá. Uma das maiores é de um ex-prefeito. Parte da madeira, diz o dono, é nativa, retirada sob supervisão da Secretaria do Meio Ambiente do Pará. A outra vem do replantio de áreas que já foram exploradas no passado.


“Nós estamos partindo para o reflorestamento, porque agora nós temos condições para reflorestar”, disse o dono da madeireira, Adão Ribeiro.


Cuidar do futuro ainda é exceção por aqui. As pequenas carvoarias, que concentram muitos casos de trabalho escravo, mostram o lado mais atrasado deste pedaço do Pará.


“Todos que estão aqui, com certeza não queriam estar aqui. Mas fazer o que?”.


O repórter ainda apresentou vídeo falando de sua experiência, e considera: a realidade é mais extrema porque apresentou a ausência de autoridades, as pessoas menores de idade andam em motos sem capacetes. Precisando de mais democracia.





Fonte: http://g1.globo.com/jornal-nacional/jnnoar.html


Da matéria apresentada pelo Jornal Nacional podemos destacar a ausência de alguns assuntos muito importantes: Saúde, Saneamento Básico, Educação, Esportes e etc. O Estado precisa se fazer presentes nos municípios, aliás, ressaltamos, é justamente por essa ausência que cresce a cada dia a luta pela criação do Estado de Carajás.

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

184 - ARTIGOS SOBRE OS BENEFÍCIOS DA PRÁTICA DO XADREZ



Os beneficios do xadrez


Fonte: http://xadrez-sjc.blogspot.com/2009/03/os-beneficios-do-xadrez.html


sexta-feira, 13 de março de 2009


Foi realizado um estudo comparativo entre as atividades que estimulam o raciocínio. O Projeto Bradford demonstrou que o xadrez como atividade nas escolas aumentou a nota dos alunos em 17.3%.


A federação norte-americana de xadrez chegou a afirmar que o xadrez torna o indivíduo inteligente.


As notas em matemática foram a que apresentaram um maior percentual, uma melhora nas notas de 19.2%.


Comparando com outras atividades "cerebrais" o aumento chegou ao Maximo de 4.6%.


Alguns pontos na pesquisa, demonstraram diversas vantagens para uma criança que exercita o xadrez, tais como:


• Desenvolvimento de análise e síntese, tomada de decisões, habilidades que têm imenso valor no nosso cotidiano.


• Aprendizado e autoconfiança para realizar pesquisas e trabalhos acadêmicos.


• Maior bagagem e experiência com situações competitivas.


• Melhor estrutura de processamento dos dados nas crianças, e conseqüentemente maior capacidade de análise e previsão de situações futuras, bem como suas diversas possibilidades.


• Nos países onde o xadrez é oferecido como matéria nas escolas, os estudantes demonstraram uma grande facilidade nas matérias principalmente ligadas as ciências e matemática. Bem como no reconhecimento de situações padrão


Fonte: Steve Sawyer, The Oklahoma Scholastic Chess Charter President, compiled "Chess: A Learning Tool"




Os Benefícos do Jogo de Xadrez para a Saúde


William Pereira da Silva


Fonte: http://www.educacaofisica.com.br/colunas_mostra_artigo.asp?id=599


Um dos homens mais velhos do mundo ganhou uma aposta na Inglaterra. Alec Holden vivia na inglaterra e tinha 90 anos e dizia que "iria viver eternamente". Com essa brincadeira, Alec apostou em uma casa de aposta que viveria ate os 100 anos e voltaria para pegar o prêmio. O "centro de avaliação de chances" (como um amigo meu caracteriza tais lugares) "William Hill" (nome da tal casa) aceitou a proposta e acolheu as 100 libras do jogador, prometendo pagar-lhe, caso ele sobrevivesse mais 10 anos, a importância de 25 mil libras, algo em torno de 100 mil reais. Isso porque a casa avaliou que tal aposta permitia a chance de somente uma vez ser bem sucedida entre 250 tentativas semelhantes. Agora que ela sabe que o "velhinho soprou suas 100 velinhas" e amarga um tremendo prejuízo, acaba de subir a idade mínima em casos similares para 110 anos. Não foi informado se Alec quererá renovar sua aposta e concorrer nesse novo, digamos, "patamar etário". Vocês devem estar se perguntando: onde está o xadrez nesta história? É simples! Quando perguntaram sobre o que ele havia feito ao longo de sua vida inteira para não somente atingir o centenário de idade, mas ainda estar com muita saúde, lucidez, disposição e, mesmo que pareça exagero, uma boa dose de jovialidade, ele respondeu: "eu sempre como mingau no café-da-manhã e jogo Xadrez todos os dias! Aha!". O perfeito equilíbrio na vida: mingau para o corpo e Xadrez para a mente! Tudo a ver!


Extraído do artigo Xadrez: uma terapia para saúde dos autores: Profº Adriano Pena Ribeiro Lemos e a Enxadrista Daiane Geralda da Silva (Bacharel em Direito) http://www.clubedexadrez.com.br/download/xadrez_terapia_saude.pdf).


Tenho lido diversos artigos sobre a terapia através do jogo de xadrez. Em 1981, psicólogo Joan Christiaen em sua tese de doutorado intitulada "Chess & Cognitive Development" comprovou a influência do xadrez no desenvolvimento cognitivo. No Brasil o psicólogo Estevan Matheus trouxe o xadrez para dentro do seu consultório, em São Paulo. Ele explica que o xadrez é um adendo à Ludoterapia ( tratamento por meio de brinquedos, divertimentos e jogos) e que há quatro anos vem utilizando no atendimento às crianças e pré-adolescentes. O xadrez também vem sendo usado como ferramenta para a Terapia Ocupacional com adultos.


Quando estamos jogando o xadrez estamos primeiro desenvolvendo a coordenação motora estática, onde colocamos o corpo numa situação de repouso em relação aos movimentos globais, isso nos proporciona o sentido da concentração, tão essencial para a leitura e o estudo em geral, neste estágio conseguimos sair da realidade ao nosso redor trazendo nossos pensamentos para um estado de simbiose mental produzindo o afastamento dos problemas do nosso cotidiano, isto ocasiona o relaxamento das outras estruturas cerebrais. Enquanto jogamos estimulamos as áreas mentais que desenvolvem a memória, paciência e o autocontrole, a imaginação, criatividade, inteligência, além do raciocino lógico o espírito de decisão e a coragem elementos tão essenciais a nossa vida.


A saúde física deve ser cuidada sempre, mas nunca esquecer da saúde mental fazendo prevalecer à máxima dos filósofos "Mente sã, corpo são". Uma mente saudável proporciona estímulos benéficos para todo corpo e o jogo de xadrez trás incontáveis benefícios para o cérebro.


Da mesma forma que o fígado, o coração, o baço, os pulmões, os intestinos adoecem a mente também esta susceptível as enfermidades diversas, daí o cuidado da saúde mental se faz necessária para uma melhor qualidade de vida e nada melhor que exercitá-la com atividades relacionadas ao desenvolvimento da capacidade para o pensamento e execução lógicos, auto-consistência e fluidez de raciocínio. Jogos como Dama, Gamão, Dominó e especialmente o Xadrez dá-nos estas capacidades essenciais a nossa saúde cerebral.




O Xadrez no dia a dia


Fonte: http://www.educacaofisica.com.br/colunas_mostra_artigo.asp?id=644


Muitos alunos, professores e diretores tem procurado orientação para implantar o xadrez nas suas escolas, alguns solicitam informações para compra de material, como funciona o clube de xadrez e outros assuntos.


Irei neste espaço relatar, descrever como atuo na minha realidade desde o início das atividades do clube e como desenvolvo a pratica enxadrística durante o ano letivo.


O ponto de partida para a implantação do xadrez na escola é o espaço e o material. Numa sala colocamos cadeiras e mesas, a quantidade é de acordo com o número de alunos que pretende atender, adquirimos o material de xadrez, peças e tabuleiros, organizamos o ambiente para receber os alunos. As peças e o tabuleiro de xadrez podem ser comprados em lojas de material esportivo ou na internet (todas as peças do cxpensart foram compradas na internet e os tabuleiros confeccionados em serigrafia da cidade). Existem diversas maneiras de confeccionar e adquirir os conjuntos de peças e tabuleiros. Tudo organizado, realizar uma grande divulgação nas salas de aula e na comunidade escolar (Elaborei um projeto e apresentei a toda comunidade).


As atividades do xadrez podem ser apresentadas e aplicadas apenas como lazer, passatempo e diversão depois com um trabalho mais sério tornando atividade extra-classe, modalidade esportiva e ferramenta pedagógica, inclusive muitas escolas colocaram o xadrez como disciplina na grade curricular. A aceitação é de acordo com a visão de cada aluno, uns aceitam com naturalidade outros com dificuldades, alguns encara logo como algo sério e querem imediatamente partir para competições.


Evidentemente quem vai organizar, coordenar, ensinar, desenvolver, aplicar o xadrez tem por obrigação de conhecer os fundamentos básicos, trazer algum enxadrista para arbitrar os torneios e campeonatos que acontecerão no futuro.


Os professores de Educação Física devem tratar o xadrez como modalidade esportiva, muito se assemelha as outras modalidades com suas regras, sistemas de competições, métodos de treinamento, da mesma forma que se organiza um campeonato de basquete, futsal, voleibol, podemos organizar um de xadrez, existe muita semelhança.


Disponho o material de xadrez em cima de uma mesa depois de abrir a sala, fico esperando a chegada dos alunos que aos poucos vem adentrando, solicitam as peças e o tabuleiro, em seguida vão para as mesas jogar. Quando existe um grupo de iniciantes convido a todos para uma aula básica e oportunizo momentos para eles jogarem suas primeiras partidas, é neste instante que existem muitas dúvidas e devemos dar uma atenção especial para que eles tenham uma noção geral do jogo. Sempre anunciar que deverão ter mais aulas para chegar a jogar plenamente o xadrez e poder participar de torneios e campeonatos.


Com sorte geralmente aparecem alunos que já praticam o jogo e facilitam a aprendizagem dos novatos, uns ensinam aos outros acontecendo uma educação em comunhão, somente a partir da competição eles tornam-se adversários. Esse é o dia-a-dia de uma sala de xadrez em que temos de manter a ordem e a disciplina como em qualquer sala de aula de outras disciplinas para o bom andamento do ensino-aprendizagem. Introduzo também atividades do jogo de dama, dominó, sudoku, banco imobiliário e outros jogos de salão para os alunos que não se adaptam as atividades do jogo de xadrez e proporcionar aos enxadristas opções de outros jogos para seus momentos de descontração.


Algumas dicas são importantes e devem servir de regras obrigatórias para um bom funcionamento da sala e conservação do material. Não devemos emprestar o material a ninguém, a não ser que crie um banco de empréstimo com o cadastramento das pessoas nos moldes de um a biblioteca, é constante a perda de material em empréstimo, sempre solicitar para deixarem o tabuleiro arrumado com as peças em cima da mesa, quem dever guardar todo material é o responsável pela sala que deve ser o último a sair antes de conferir todos os objetos que foram utilizados fazendo uma vistoria final antes de fechar a sala. Formar um grupo para dirigir e coordenar as atividades. Constantemente promover torneios e campeonatos como também atividades extras com novidades e atualidades. O restante vai aprendendo no cotidiano juntamente com os xadrezistas e os alunos principiantes.


A internet é a maior fonte de pesquisa existente para quem pretende promover o xadrez, vou repassar alguns site que estão diretamente relacionados ao xadrez escolar e compra de material, vale salientar que existem milhares de sites e blogs relacionados ao jogo de xadrez.


http://www.clubedexadrez.com.br,
http://www.xadrezmagistral.com.br/
http://www.revistaxadrez.com.br/,
http://cxpensart.blogspot.com/.






O Jogo de Xadrez no Programa Mais Educação


Fonte: http://www.artigonal.com/educacao-infantil-artigos/o-jogo-xadrez-no-programa-mais-educacao-2015849.html


William Pereira da Silva


O programa Mais Educação, instituído em abril de 2007, tem por objetivo ampliar o tempo e o espaço educacional dos alunos da rede pública. Trata-se de uma contribuição para a formação integral de crianças, adolescentes e jovens, pela articulação de ações, projetos e programas do governo federal. A iniciativa promove ações sociais e educacionais em escolas e em outros espaços socioculturais. Os alunos participam de atividades no turno oposto ao das aulas regulares (http://portal.mec.gov.br/) .


Dia oito de outubro estive reunido na Igreja de Mórmons, na cidade de Mossoró, no encontro de diretores, supervisores e monitores no Programa Mais Educação - Educação Integral -. Planejamos sobre as ações que deverão ser iniciadas no dia 19 de outubro com atividades de xadrez na Escola Municipal Celina Guimarães onde estarei sendo o monitor desta modalidade.


As ementas do xadrez Tradicional e xadrez Virtual relatam que o xadrez deverá desenvolver a capacidade intelectual e do raciocínio-lógico promovendo a observação, a reflexão, a analise de problemas e busca de soluções, a socialização, a inclusão e a melhoria do desempenho escolar, ainda o gosto dos alunos para atividades de interação com a informática e a inclusão digital por meio do jogo de xadrez virtual.


Este é mais um espaço que irei ocupar no intuito de ampliar e difundir o jogo de xadrez escolar. Aceitei o desafio em saber da falta de pessoas capacitadas para desenvolver a metodologia adequada para estas atividades, o que comprovei no primeiro encontro, no qual relatei algumas das minhas experiências e fiquei de repassar por e-mail conteúdos para os outros monitores interessados. E propus um encontro para tirar dúvidas e prepara-los com apostilhas.


O Clube de Xadrez Pensart estará presente nas atividades cedendo seu material para os momentos iniciais enquanto chega o material enviado pelo MEC.


Completando trinta anos na rede de ensino de Mossoró o desestimulo bate a nossa porta com freqüência, mas são essas e outras ações do governo que instiga nosso espírito a experimentar mais uma vez praticas inovadoras no intuito de alimentar nossas esperanças numa educação melhor.


Da para perceber, mesmo antes de começar, as falhas na implantação do programa onde vemos a falta de estruturas físicas, recursos humanos e materiais insuficientes. Alguns monitores despreparados para atuar nas atividades oferecidas, muitos aceitam como uma experiência nova em suas vidas, outros pelo ensejo voluntarioso. Entretanto não devemos desestimular em agir, para mais uma vez tentar mudar algo na educação das crianças e jovens do nosso país dando as mãos e numa ajuda mútua reverter a situação atual do ensino brasileiro.


Os objetivos principais do Programa Mais Educação são louváveis e tem como metas ampliar espaços, tempos e oportunidades educativas; ofertar novas atividades educacionais e reduzir a evasão, a repetência e distorções de idade-série, por meio de ações culturais, educativas, esportivas, de educação ambiental, de educação em direitos humanos e de lazer, visando qualificar a experiência educativa das crianças e jovens das escolas públicas de ensino fundamental. O programa é composto por sete macrocampos, referentes ao acompanhamento pedagógico; ao meio ambiente; ao esporte e ao lazer; aos direitos humanos e à cidadania; à cultura e às artes, à inclusão digital; à saúde, à alimentação e à prevenção.


As atividades no jogo de xadrez com certeza trarão inúmeros benefícios àqueles que porventura aceitar participar destas atividades que é cultura, uma atividade lúdica de origem milenar que se tem distribuído por todos os países do mundo e que encerra um corpo de conhecimentos e experiência que constituem patrimônio cultural da humanidade. Tem uma base matemática: a matemática é um instrumento e linguagem da ciência, da técnica e do pensamento organizado. Estimula o desenvolvimento de habilidades cognitivas tais como: atenção, memória, raciocínio lógico, inteligência, imaginação, etc...; capacidades fundamentais no desenvolvimento do individuo.


Estimula a auto-estima, a competição saudável e o trabalho em equipe.Pode ser utilizado como elemento estruturante do tempo livre do indivíduo. Proporciona prazer em seu estudo e prática. Por ser um jogo de regras, dita uma pauta ética em um momento propício para a aquisição de valores morais. Devido às suas múltiplas virtudes, contribui para a formação de melhores cidadãos.


Foto da Copa Ayrton Senna: http://www.esportesite.com.br/2008/06/17/sucesso-marca-a-v-copa-de-xadrez-escolar-ayrton-senna/

183 - A REUNIÃO DESTE 20/08 DISCUTIRÁ NOVIDADES



A Reunião objetiva formar a Diretoria e Conselho Fiscal sendo composta por leigos, abnegados e Sócios Apoiadores. O Plano de Gestão que será apresentado visa organizar o trabalho social por meio de Departamentos, melhorando a distribuição das atividades programadas. Propõe-se a criação dos Departamentos de: Xadrez Escolar, Feminino, Marketing e Departamento Técnico.




Outras Ações Planejadas: além de melhor formação, pretende-se a partir de projeto de ação da Diretoria distribuir as coordenação e a realização das atividades esportivas e educativas.


O Projeto Ação Feminina é uma novidade que busca criar a Ala Feminina do Clube, a partir do trabalho do Departamento Feminino.


Está proposto por meio do Departamento Escolar a realização de cursos para estudantes e professores dos ensino: fundamental, médio e superior e para Empresários em geral.


A próxima etapa destes trabalhos, será organizar as visitas aos apoiadores e componentes da Diretoria e Conselho Fiscal.

182 - O QUE É O XADREZ

Enxadrismo br. ou xadrezismo pt. é tudo aquilo que está relacionado à prática do xadrez e aos enxadristas (Brasil) ou xadrezistas (Portugal) de um modo geral.


Xadrez é um jogo de tabuleiro de natureza recreativa e competitiva para dois jogadores, sendo também conhecido como Xadrez Ocidental ou Xadrez Internacional para distingui-lo dos seus predecessores e de outras variantes da atualidade. A forma atual do jogo surgiu no Sudoeste da Europa na segunda metade do Século XV, durante o Renascimento, depois de ter evoluído de suas antigas origens persas e indianas. O Xadrez pertence à mesma família do Xiangqi e do Shogi e, segundo os historiadores do enxadrismobr. (ou xadrezismo pt.), todos eles se originaram do Chaturanga, que se praticava na Índia no Século VI d.C..




O xadrez é um dos jogos mais populares do mundo, sendo praticado por milhões de pessoas em torneios (amadores e profissionais), clubes, escolas, pela Internet, por correspondência e informalmente. Há uma estimativa de cerca de 605 milhões de pessoas em todo o mundo que sabem jogar xadrez e destas, 7,5 milhões são filiadas a uma das federações nacionais que existem em 160 países em todo o mundo.




Características de arte e ciência são encontradas nas composições enxadrísticas e em sua teoria que abrange aberturas, meio-jogo e finais, as fases em que subdividem o transcorrer do jogo. Na terminologia enxadrística, os jogadores de xadrez são conhecidos como enxadristasbr. (ou xadrezistas pt.). O xadrez sendo um jogo de estratégia e tática, não envolve o elemento sorte, com a única exceção relativa ao sorteio das cores no início do jogo (as brancas sempre fazem o primeiro lance), sendo especialmente conhecido por sua complexidade.


Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Enxadrismo

181 - BOAS CURIOSIDADES SOBRE O XADREZ

... Que André Diamant, de ascendência judaica, sempre disputa suas partidas de xadrez usando um quipá (solidéu), assim como fazia o célebre Akiba Rubinstein?

... Que o Número de Shannon calcula de forma aproximada o número de lances possíveis no jogo de xadrez, que é de 10 elevado a 123 e que, como comparação, o número de átomos no Universo é estimado em 10 elevado a 79?

... Que um enxadrista profissional analisa cerca de três posições por segundo, enquanto supercomputadores analisam mais de 200 milhões no mesmo período?
 
... Xadrez para Todos é o primeiro livro dedicado ao xadrez que ensina princípios enxadrísticos por meio de trechos de literatura de cordel?

... O Canhão de Alekhine foi utilizando pelo campeão mundial da época Alexander Alekhine para derrotar o fortíssimo enxadrista e pai do hipermodernismo, Aaron Nimzowitsch em 1930, e que Alekhine era um discípulo de Nimzowitsch?

... André Diamant agora é o novo campeão brasileiro de xadrez com um rating FIDE de 2.472 pontos?

... Vanessa Feliciano é a nova campeã brasileira de xadrez; venceu o Campeonato Brasileiro Feminino 2009?

... O brasileiro Hélder Câmara é o criador de uma nova defesa no xadrez, denominada Defesa Câmara?

...  O recorde de simultâneas às cegas foi estabelecido com 50 partidas pelo enxadrista George Koltanowsky em 1951.

... O campeão mundial Alekhine, durante um torneio, ficou tão aborrecido com o transcorrer de uma partida que pegou o seu próprio rei e o lançou tão longe quanto foi possível.

... Somente a partir da Revolução Russa é que o xadrez foi impulsionado de forma surpreendente na então jovem União Soviética.

... Que o enxadrista Rafael Duailibe Leitão agora é o número um do Brasil com um rating FIDE de 2604?

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Portal:Enxadrismo/Curiosidades

180 - MATERIAIS COM XADREZ

Filmes


O Último Lance

Face a Face com o Inimigo

Chess Fever

Dangerous Moves

Lances Inocentes

O Sétimo Selo

Knights of the South Bronx

Viva a Rainha!
 
 
Documentários
Game Over: Kasparov and the Machine

O Jogo da Vida

The Chess Players

The Prince of Chess

Vida em miniatura


Animações

 Geri's Game

Fonte:  http://pt.wikipedia.org/wiki/Portal:Enxadrismo

sábado, 14 de agosto de 2010

179 - ESTUDANTES DE PARAUAPEBAS VENCEM OS JOGOS ESTUDANTIS PARAENSES

Os estudantes Bruno Mauro Valente Soares e Darlene Brito Assunção foram os grandes vencedores dos 52º Jogos Estudantis Paraenses na modalidade de xadrez, disputados na cidade de Belém, na sede social da Tuna Luso Brasileira, durante os dias 12 e 13 de agosto.
Diferentemente da Fase Regional quando aconteceram problemas, divulgados neste pôster, a Fase Final – Masculino e Feminino, recebeu os devidos cuidados para a promoção de um evento digno deste Esporte. Realizado pelo Sistema Schuring (round-robin) com o tempo de 61 minutos de reflexão com 5 participantes em cada naipe. Desta feita a organização esteve presente ao evento com o Sr. Michel Peter do Núcleo de Esporte e Lazer da Secretaria de Estado de Educação e com apoio da Federação de Xadrez do Pará.


A organização esqueceu-se de colocar uma bandeira do Estado do Pará, caracterizando o evento como oficial e potencializando a importância do evento.


Os jogos foram realizados na Categoria A, para jogadores com idade de 12 a 14 anos, nos naipes masculino e feminino. Os Super JEP´s, esta fase reúne apenas os vencedores dos Jogos Regionais, ou seja, os melhores jogadores estudantis do Estado do Pará.


O pôster retifica a informação publicada em 13 de julho quando divulgou que eram dois os representantes. A informação correta é: apenas um representante por categoria em cada regional.


Os atletas selecionados nos Jogos Estudantis Regionais (os JEP´s), vencedores dos Super Jep´s disputarão as Olimpíadas Escolares de 2010 que vai ser promovida no período de 10 a 19 de setembro na cidade de Fortaleza, no Estado do Ceará. Os nossos representantes na Vitrine Nacional das Olimpíadas Brasileira.


A categoria B dos Super Jep´s, para jogadores de 15 a 17 anos, vai acontecer no mês de novembro, em Belém, onde estaremos representados pelos atletas de Parauapebas Bruce Kenneth e Marina Fick.






Maiores informações: http://www.fexpa.org.br/

178 - BRUNO MAURO VALENTE O SUPER CAMPEÃO DOS SUPER JEP'S

Com um desempenho de altíssimo nível, Bruno Mauro Valente Soares aluno da Escola Fênix, da equipe do Professor Márcio Laranjeiras, foi o Super Campeão da Categoria A (para jogadores com idade de 12 a 14 anos) e recebeu a Medalha de Ouro e o status de representante do Estado do Pará nas Olimpíadas Escolares de 2010.


O atleta foi vitorioso diante dos seguintes adversários: Victor Henrique, Kevin Andrew da Costa e Igor da Costa Castro e, empatou diante de Gleiverson Diogo S. dos Santos, ou seja, 3 vitórias e 1 empate e 0 derrota.






Classificação Geral
1º Bruno Mauro Valente Soares (Parauapebas )  3,5 pts
2º Gleiverson Diogo S. dos Santos (Belém) 2,5 pts
3º Victor Henrique (Abaetetuba) 2,0 pts e 3,5 sb
4º Kevin Andrew da Costa 2,0 pts e 3,0 sb cast
5º Igor da Costa Castro 0,0 pt

Bruno Mauro Valente Soares é o representante paraense nas Olimpíadas Escolares

177 - DARLANE ASSUNÇÃO A SUPER CAMPEÃ DOS SUPER JEP'S

A atleta Darlene Brito Assunção é aluna do Professor Francisco Araújo, cujo talento é reconhecido pela sociedade de Parauapebas e orgulho da Escola Plácido de Castro, representou brilhantemente a nossa região e encheu de satisfação o Departamento de Xadrez de Parauapebas.


Darlane Assunção foi a grande campeã e venceu de forma invicta a todas as concorrentes e recebeu a Medalha de Ouro ao vencer as seguintes adversárias: Maira Suellen Batista Andrade, Juliana Solano Nunes Pereira, Samyra Anne da Silva Pereira e Maria Dilsele Trindade Santos.




Classificação Geral
1º Darlane Brito Assunção (Parauapebas) 4 pts
2º Maira Suellen Batista Andrade (Belém) 2,5 pts
3º Juliana Solano Nunes Pereira (Abaetetuba) 1,5 pts
4º Samyra Anne da Silva Pereira 1 pt e 2,0 sb
5º Maria Dilsele Trindade Santos 1 pt e 1,5 sb


A Darlane é a representante paraense nas Olimpíadas Escolares

176 - OS PARABÉNS DO CLUBE DE XADREZ

Acreditar, investir e colher os resultados, esta é a fórmula da inclusão social que o município de Parauapebas apresenta para a região e para o Estado do Pará. A inclusão social se faz com políticas públicas e resultados, pelo menos, foi o que vi quando estive neste município e observei o apoio que o Esporte recebe.


Quando da realização da 2ª Copa Parauapebas de Xadrez observei a presença do Secretário Municipal de Cultura Cláudio Feitosa propondo atividades culturais com o Xadrez, o Sr. Anderson Moratório que garantiu transporte para conduzir seus atletas à 2ª Copa Sudeste do Pará e apoio para o grupo crescer. Estava presente o Coordenador do Departamento de Xadrez Francisco Araújo sempre com palavras de confiança no crescimento do xadrez. Também estavam Cláudio Luz e Carlos Alessander que acredita e dão o melhor de si através do Clube de Xadrez Cavaleiros da Dama e o muito responsável e dedicado Professor Márcio Laranjeiras da Escola Fênix e ainda, como não podia faltar, a cobertura jornalística do repórter José Neves, profissional muito comprometido, da TV Liberal e o número incontável de estudantes que visitavam a Copa de Xadrez.


Mais, os agradecimentos e os reconhecimentos não param por aí. O Prefeito Municipal Darci Lernem também é digno de nosso reconhecimento, por colocar pessoas comprometidas com o sucesso de suas políticas públicas.

sábado, 7 de agosto de 2010

175 - PLANO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DO XADREZ EDUCACIONAL

O cenário nacional do xadrez em ambiente escolar poderá ser ampliado. É o que pretende o Ministério do Esporte ao instituir no dia 25 de setembro o Grupo de Trabalho para estudar o cenário nacional da prática de xadrez e a construção de um Plano Nacional de Desenvolvimento do Xadrez Educacional.


O grupo de trabalho é formado por 8 membros: 02 do Ministério do Esporte/ME, 02 da Confederação Brasileira de Xadrez/CBX, 01 da Confederação Brasileira de Desporto Escolar/CBDE, 01 da Confederação Brasileira de Desporto Universitário/CBDU, 01 da Universidade Estadual de Maringá e 01 do Ministério da Educação/MEC.


Leia a publicação abaixo:




Ministério do Esporte






GABINETE DO MINISTRO






PORTARIA Nº 171, DE 24 DE SETEMBRO DE 2009






O MINISTRO DE ESTADO DO ESPORTE, no uso de suas atribuições regulamentares e, considerando o disposto no art. 217 da Constituição Federal;


considerando a competência da Secretaria Nacional de Esporte Educacional (SNEED/ME) definida no Regimento Interno do Ministério do Esporte/ME;


considerando a demanda da sociedade brasileira quanto ao fomento e à prática de modalidade esportiva xadrez, em todas as suas particularidades; e


considerando o Programa Interministerial Xadrez na Escola realizado entre o Ministério do Esporte e o Ministério da Educação,


resolve:


Art. 1º Instituir Grupo de Trabalho para estudar o cenário


nacional da prática de xadrez e a construção de um plano nacional de desenvolvimento do xadrez educacional.


Art. 2º O Grupo de Trabalho será integrado pelos seguintes membros:


I - Antonio Apolinário Rebelo Figueiredo, Diretor do Departamento de Esporte Universitário da SNEED/ME;


II - Danielle Fermiano dos Santos Gruneich, Coordenadora Geral de Esporte Universitário da SNEED/ME;


III - Amauri Aparecido Bássoli de Oliveira, Representante da Universidade Estadual de Maringá;


V - Charles Moura Netto, Vice-Presidente Financeiro da Confederação Brasileira de Xadrez - CBX;


V - Júlio Lapertosa, Vice-Presidente de Xadrez Escolar da Confederação Brasileira de Xadrez - CBX;


VI - Robson Lopes Aguiar, Secretário-Geral da Confederação Brasileira de Desporto Escolar - CBDE;


VII - Andre de Mendonça Furtado Mattos, Diretor-Técnico da Confederação Brasileira de Desporto Universitário - CBDU;


VIII - Leandro da Costa Fialho, Coordenador de Ações Educacionais Complementares da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade do MEC.


Parágrafo único. A presidência ficará a cargo do Diretor do Departamento de Esporte Universitário da SNEED/ME, Antonio Apolinário Rebelo Figueiredo.


Art. 3º Compete ao Grupo de Trabalho:


I - construir a proposta de plano nacional de fomento ao xadrez educacional, a ser apresentada ao Ministério do Esporte e ao Ministério da Educação;


II - elaborar estratégia de fomento do xadrez no Programa Segundo Tempo;


III - elaborar interface da modalidade xadrez no âmbito do Programa Mais Educação;


IV - analisar a execução e as diretrizes do Programa Xadrez nas Escolas; e


V - elaborar proposta de capacitação para professores de Educação Física do Programa Segundo Tempo.


Art. 4º As despesas relativas às reuniões do Grupo de Trabalho correrão por conta da dotação orçamentária deste Ministério do Esporte.


Art. 5º O Grupo de Trabalho poderá solicitar a participação de convidados e colaboradores eventuais, mediante justificativa.


Parágrafo único. O pagamento de diárias e passagens necessárias para essa participação será custeado pelo Ministério do Esporte.

terça-feira, 3 de agosto de 2010

174 - REUNIÃO DO CLUBE DE XADREZ ADIADA PARA O DIA 20 DE AGOSTO

Devido a sérios transtornos familiares, em especial pelo falecimento de pessoas queridas da minha família, devidamente noticiado na imprensa local, impossibilitou a nossa reunião do dia 30 de julho.


Diante desta situação e de compromissos familiares estarei me ausentando de Marabá no período de 06 a 17 de agosto, quando me deslocarei até a cidade de Goiânia-GO. Entretanto, no retorno retomaremos nossa caminhada com mais afinco e dedicação. Enfim, a próxima reunião para a montagem da Diretoria ficará marcada para o próximo dia 20/08 as 20h00 na Apeme.


Atenciosamente


Francisco Arnilson de Assis




Obs.: para acrescentar conteúdo, deixo abaixo uma boa notícia colhida da internet:






O Xadrez, Como Modalidade Esportiva e o Profissional de Educação Física



Por Charles Moura Netto - em 07-07-2009, às 15h19.


O xadrez assimilou ao longo dos séculos aspectos culturais de muitas sociedades dos quais ele foi difundido e a forma atual é uma representação da sociedade medieval européia, do qual sempre o tratou como um esporte.


Há registros de jogos (súmulas) datadas do século XVI , mas a unificação definitiva das regras aconteceu no século XX , depois da criação Fédération Internationale des Échces (FIDE) em 1924, mesmo ano de criação da Confederação Brasileira de Xadrez (CBX). No Brasil, a prática do xadrez foi introduzida com os primeiros colonizadores, mas só realmente com a chegada da Corte de D. João VI, em 1808, a prática ganhou um grande impulso.


O xadrez vem tendo uma grande inserção nas últimas décadas na educação, pelos benefícios pedagógicos de sua prática, como elemento articulador de atividades multidisciplinares e em ações de integração social. O jogo colabora de forma significativa na conquista da autonomia – principal alicerce da educação. Ele vem de encontro às atuais diretrizes educacionais ancoradas em concepções do aluno como sujeito histórico, interativo, ativo, produtor de aprendizagem e de cultura, capaz de criar, imaginar, pensar, raciocinar, analisar e agir com autonomia. Em 1986 a Fédération Internationale des Échces (FIDE) e a United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization (UNESCO) criaram o Committee on Chess in Schools (CCS) que tem um importante papel na divulgação do ensino e na democratização do xadrez enquanto instrumento pedagógico.


Há vários projetos educacionais de municípios brasileiros (Recife, Belo Horizonte, São Paulo, Brasília, Londrina, Teresina, Rio de Janeiro, Niterói, Vitória, Quixadá, Guarapari, Passos, São Sebastião do Paraíso, Santa Maria de Jetibá e outros) que trabalham com o xadrez como tema transversal e/ ou como disciplina curricular obrigatória. Em especial com a disciplina de educação física,o esporte possui uma conotação ímpar, é exclusivamente de aporte intelectual, sendo assim não interfere, ou melhor, deve ser estimulado com outros esportes essencialmente físicos. Essa característica do xadrez possibilita aos professores de educação física uma grande flexibilidade de ensino e de prática, proporcionando a interação de alunos de diferentes faixas etárias.


A oferta do xadrez como disciplina na grade curricular das instituições de ensino superior de Educação Física é praticante nula, exceções como a escola de educação física da UFMG são raras, ocasionadas um déficit de profissionais com capacitação para ensino e treinamento deste esporte. Em detrimento as estas afirmações vários profissionais tem buscado capacitações técnicas e elevando o nível das competições enxadrísticas.




Comentários


Por Charles Moura Netto - em 07-07-2009, às 15h20.
Xadrez é tema de palestra na Comissão de Educação da Ales


Segunda-feira, 6 de julho de 2009
Da Redação
16h05
A Comissão de Educação da Assembléia Legislativa do Espírto Santo (ALES) recebeu, nesta segunda-feira (6), o professor de Educação Física e coordenador do projeto “Xadrez Pedagógico”, Charles Moura Netto, para falar sobre a iniciativa implantada há dois anos na cidade de Santa Maria de Jetibá.




Professor Charles Moura Netto
A Comissão quer enviar a proposta ao governador Paulo Hartung (PMDB) e ao secretário estadual de Educação, Haroldo Corrêa, para que o Espírito Santo seja o primeiro Estado da Federação a implementar um projeto que inclua o xadrez como disciplina da grade curricular básica das escolas públicas.




A deputada Luzia Toledo (PTB) avalizou a proposta. “Fiquei entusiasmada porque no torneio de xadrez realizado no município os alunos estavam com um comportamento fantástico, uma disciplina exemplar. Isso mexeu comigo e acho que podemos ter um torneio dessa modalidade no âmbito do Estado. Adotei a iniciativa do professor Charles”, contou.
Deputada Luzia Toledo (PTB)




Para o palestrante, a modalidade esportiva é pouco aprofundada no Brasil, mas uma série de pesquisas, a primeira datada de 1891 e publicada por Alfred Binet, comprova que o xadrez é um instrumento de ensino lógico, lúdico, de manifestação artística que estimula o pensamento coeso e crítico.


Palestra
“A condição de estar colocando para os alunos problemas que estimulam o senso crítico é muito importante para o desenvolvimento da inteligência, concentração e imaginação. Acredito que o xadrez é a arte de pensar. Você estimula a criança desde cedo a ter senso crítico, a pensar nos seus atos e nas conseqüências”, explica o professor.


Fonte : http://www.al.es.gov.br/trabalho.cfm?ParId_noticia=20382
http://cev.org.br/comunidade/xadrez/debate/o-xadrez-como-modalidade-esportiva-o-profissional-educacao-fisica/