sexta-feira, 3 de agosto de 2012

O XADREZ PODERÁ TIRAR A EDUCAÇÃO DA MESMICE

PROFESSORES, ALUNOS DE XADREZ DE UMA ESCOLA AMERICANA
COM O EX-CAMPEÃO MUNDIAL GARRY KASPAROV


Atualmente, o xadrez é considerado como arte, esporte e ciência;

com essa tríplice qualidade ele deve ser ensinado.

François Le Lionnais


O atual sistema educacional tem se mostrado com um aproveitamento bem abaixo do esperado. Os problemas na base estrutural ainda foram equalizados. Os atuais baixos salários pagos obrigam nossos mestres a uma dupla jornada de trabalho que, por outro lado, inviabilizam as iniciativas de investimento em maior capacitação e aprimoramento.

O tema Educação é recorrente em nossas postagens, buscamos acompanhar o desenvolvimento do ensino fundamental e médio e, infelizmente com o atual quadro, com o que vem fazendo nossos governantes, ao seguirem uma receita de insucesso, produzem continuamente resultados poucos expressivos. O triste resultado é visível nas amostragens dos IDEB's e ENEM's e, o mais curioso é vermos nossos gestores apontarem melhorias. Por outro lado, em nosso região os números mostram-se bem abaixo da média nacional, as metas de crescimento quase sempre estão abaixo e patinam enganosamente.

Os números comemorados, na verdade, deveriam ser melhor avaliados para uma profunda revolução, uma priorização visando um substancial crescimento. No Estado do Pará na disciplina de Português, para alunos da 4ª série 15% estão com desempenho adequado para a disciplina. É preocupante.

Em Matemática para alunos da 4ª série o quadro fica bem pior, 10,9 %. Ou seja, do jeito que vai, estas crianças tanto em Português como em Matemática terão enormes dificuldades de se manterem em sala de aula.

Olhando a realidade para os alunos da 8ª série, considerando as dificuldades das séries iniciais, a situação fica vermelha. Apenas 13,9% dos alunos conseguem desempenho adequado para a disciplina de Português, ou seja, cai ainda mais a qualidade do ensino que não consegue recuperar àqueles com baixo desempenho.

Na disciplina de Matemática para alunos da 8ª série a situação fica crítica, o percentual cai muito, 6,6% têm desempenho adequado. Assim, o ensino continua apresentando resultados reprováveis caminhando para uma decadência.

De fato, não vemos uma preocupação com esta realidade, uma campanha nacional de melhoramento do ensino público. A preocupação é de apenas movimentar as massas, como a realização da Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016. É um investimento absurdo que poderia apresentar uma melhora significativa da Educação ou do Esporte na Educação. Não temos um projeto olímpico para a formação de atletas nas escolas, clubes, academias e etc., e vamos gastar uma fortuna com estes eventos midiáticos.

A continuidade do ensino leva nossos estudantes para o desestímulo, a repetência e abandono das atividades escolares. O índice nacional de aprovação aponta que 87,6% conseguem aprovação no ensino fundamental, 9,6% são reprovados e apenas 2,8% abandonam. Será?

A media nacional de aprovação no ensino médio mostra 77,3% de aprovação, 13,1% de reprovação e 9,6% de abandono. Aqui a evasão escolar mostra-se mais próxima da realidade. Sobre a evasão a preocupação é grande que se verifica o quantitativo de alunos do primeiro semestre e, quantos retornam no segundo. Muitos desistem.

Como disse anteriormente, nossas médias estão bem abaixo dos números nacionais. No ensino fundamental conseguimos aprovação de 83,9%, 10,9% de reprovação e 5,2% de abandono. Portanto, estamos 3,7% abaixo da média nacional. É muita coisa para se recuperar, muita coisa para fazer.

Como o que está ruím pode ficar pior, os estudantes paraenses que chegam no nível médio penam para evoluir. Os números mostram a situação crítica, 69,9% conseguem aprovação, 12,4% são reprovados e 17,7% abandonam os estudos. Aqui podemos avaliar o índice nacional 77,3% e a média estadual de 69,9% ou seja, estamos atrás 7,4%. É muito coisa para alcançar a média brasileira. Também nos chama a atenção a média de abandono do ensino médio da nação de 9,6% e a média paraense de 17,7%, tudo isto nos leva a acreditar que precisamos fazer muito, nos superar muito e trazer nossos estudantes para um nível mais elevado. Aliás, lembro que, o maior capital de uma nação não são suas riquezas materiais, é justamente o seu capital humano, capaz de gerar riquezas intangíveis.

O Índice de Desenvolvimento do Ensino Básico (IDEB) do ano de 2009 faz uma radiografia, uma comparação com as metas do Ministério da Educação para os três níveis, a saber, da 1ª a 4ª série, da 5ª a 8ª série e do Ensino Médio. E em todos os níveis estamos bem abaixo do preconizado. A meta do Ministério da Educação da 1º a 4º série é de 4,6 e estamos bem abaixo, com 3,8.

O IDEB para o ensino de 5ª a 8ª série é de 4,0. Repare que o índice oficial é bem menor que o do ensino de 1ª a 4ª série, mas, mesmo assim ainda estamos abaixo com nota média de 3,6. Enquanto que, no ensino médio o índice estabelecido é de 3,6 nós estamos com 3,1.

E o analfabetismo? Estamos acabando com o analfabetismo? Esta deveria ser uma das prioridades, acabar com esta mazela social que tantos estragos já fez e faz com a nossa população. O índice de analfabetismo oficial é de apenas 9,6%. Será verdade? E a nossa taxa é de 11,7%.

Este quadro foi apresentado no http://www.cxmaraba.blogspot.com.br/2012/07/educacao-so-o-acesso-nao-resolve-o.html, pesquisa de A Pública http://apublica.org/2012/07/amazonia-1/ que é uma agência independente de jornalismo investigativo sem fins lucrativos e livre reprodução de conteúdo (creative commons) e inspirada em organizações similares de outros países. A conclusão a que chegamos, quanto aos números acima, é que a educação paraense nas disciplinas de matermática e português levou "bomba".

O ensino continua como sempre do mesmo modo. O xadrez poderá, se bem trabalhado nas escolas quebrar muitas destas estruturas de ensino e do modo de se aprender. Para quem ainda não provou do sabor e dos benefícios desta salutar prática esportiva e ferramenta pedagógica, talvez não consiga entender os encantos e as potencialidades já descobertas em outras nações.

Em alguns países da Europa o xadrez está presente no ensino de forma sistematizada. Na Hungria, desde a fase Pré Escolar até a Universidade. Na França existe vários cursos visando a formação de professores e é está nas escolas do Ensino Fundamental e Médio e já faz parte do currículo de algumas universidades desde a década de 70.

No ano de 1979 com a introdução do xadrez nas escolas havia mais de 100 mil crianças atendidas na Iugoslávia. E outras nações abriram as portas para o xadrez nas escolas como Alemanha, União Soviética e etc.

Em alguns países existem universidades de xadrez. Em 1966 o Instituto Central de Educação Física de Moscou criou a Faculdade de Xadrez, cujo curso tem a duração de 04 anos, formando professores para o ensino médio, clubes, sindicatos e outras instituições.

E no Brasil ainda não deslanchou as iniciativas propostas para nossas Escolas.

Por fim, devemos aprofundarmos nossos conhecimentos para enfim, de forma consciente e responsável adotarmos o xadrez em nossas escolas, não como projetos mas, como uma política de governo para tirar o ensino da mesmice.

Francisco Arnilson de Assis

Fontes:
Santos, Pedro Sérgio dos. O que é xadrez. São Paulo : Brasiliense, 2004. (Coleção Primeiros Passos).

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

MARABÁ PROMOVERÁ OFICINA DE INICIAÇÃO PARA MULHERES

NOVA FACHADA DA CORPO & SEDA MODA FASHION
NO ALTO A TOP MODEL GISELE BUNDCHEN (HOPE)

Ao constatar a pouca participação do público feminino nos torneios e campeonatos, seja em Marabá e em outras cidades e que, pouco é feito para mudar esta realidade, relegando a imensa capacidade intelectual das mulheres para segundo plano e com o desejo de, não apenas aumentar, como também desenvolver potecialidades, de manter este público ativo.


A REQUINTE STORE CONFECÇÃO TEM O QUE VOCÊ PRECISA PARA BRILHAR EM TODOS
OS ACONTECIMENTOS SOCIAIS COM CLASSE, ELEGÂNCIA E REQUINTE

A fim de contribuir com estas premissas o Clube de Xadrez Marabá está abrindo 24 vagas, neste primeiro projeto piloto de Iniciação ao Xadrez para Mulheres, que vai acontecer nos dias 01 e 02 de setembro na Escola Acy Barros na Cidade Nova.




As inscrições já estão sendo efetivadas nas lojas parceiras como a Corpo e Seda Moda Fashion (12 vagas) situada na Avenida Nagib Mutran, 355 - 3323-0390. Esta empresa é especializada em roupas íntimas para homens e mulheres, moda praia e fitness. Visite esta loja parceira que é um show.




Outras 12 vagas estão sendo disponibilizadas na loja Requinte Store Confecção Ltda, também situada na Avenida Nagib Mutran, 366-A na Cidade Nova - 3324-2262. A Requinte é a loja sensação da cidade especializada em roupas femininas de alta classe para todos os tipos de eventos sociais, semi-jóias, perfumes e etc.



A Oficina de Iniciação ao Xadrez para Mulheres tem como público alvo apenas pessoas adultas, ou seja, para maiores de 18 anos. Serão apenas 24 vagas e necessita que a interessada compareça ao local de inscrição para preencher alguns dados e confirmar a participação.




Jogar xadrez é uma ginástica intelectual que, nos tempos atuais, bem chamamos de "malhação cerebral", capaz de favorecer o raciocínio e a concentração, a memória, a paciência e etc. Atualmente a medicina prescreve atividades que favoreçam o bom funcionamento mental como forma de retardar o surgimento de doenças, entre elas, o Mal de Alzheimer.



A Oficina terá início no dia 1º de setembro a partir das 14h00 e terá prosseguimento no dia 02 a partir das 08h00 da manhã. As inscrições são Gratuítas, você não pode perder esta oportunidade.

segunda-feira, 30 de julho de 2012

ITUPIRANGA TERÁ TORNEIO NO DIA 1º DE SETEMBRO


O Clube de Xadrez de Itupiranga que tem o Sr. Nandiel Nascimento como presidente, entidade fundada em 31 de maio de 2001 vai promover o segundo evento da 3ª Copa Sudeste do Pará, no próximo dia 01 de setembro de 2012. Será a 1ª COPA ITUPIRANGA DE XADREZ que vai apontar os representantes na Copa Sudeste.

A bela e encantadora cidade de Itupiranga atualmente é administrada pelo Prefeito Benjamin Tasca, possui uma área de 7.880 km2 e população de 51.220 habitantes e se prepara para se tornar uma potência no xadrez. É essa a impressão que temos com o grande entusiasmo do companheiro e fazer um bom trabalho, principalmente nas escolas e também na promoção de eventos sociais.

O então prefeito municipal Benjamin Tasca com aprovação da Câmara Municipal, sancionou o Projeto de Lei Municipal 012/2001 em 04 de dezembro de 2001, ficando autorizado o poder executivo a realização de cursos nas escolas públicas municipais nos horários das aulas de educação física, ministradas por professores do Clube de Xadrez de Itupiranga.


Francisco Arnilson entrega o Troféu para Wanderson Teixeira, o Campeão


Em 2011 o Clube de Xadrez Marabá com apoio do Professor de Educação Física Arionaldo, promoveu o 4º Torneio da Escola Estadual Getúlio Vargas e foi um sucesso. Tivemos a participação expressiva de 17 enxadristas sendo 03 do naipe feminino, vencida pelo estudante Wanderson Teixeira da Silva, de apenas 11 anos faendo 05 pontos em 05 possíveis. O garoto Wilas Santos da Silva e Fernanda de Souza Conceição fizeram 3,5 pontos e ficaram respectivamente no 2º e 3º lugar. Na 4ª e 5ª colocação ficaram Tiago da Silva Fonseca e Aldo César Barbosa Brinquedo ambos com 3 pontos.


Histórico
A origem histórica do atual município de Itupiranga, situado na zona fisiográfica do Itacaiúnas, remonta aos idos de 1886, quando extratores de cauchos, vindos do Estado de Goiás ali chegaram e fundaram o núcleo populacional com o nome de Lago Vermelho. Naquela época, o seu território pertencia ao município de Baião, donde desmembrou-se, em 1915, para fazer parte do novo município de Marabá.
A fertilidade da terra provocou a afluência de outros moradores, inclusive depois que a castanha-do-pará, muito comum na região, sofreu um sensível aumento de preço. Com isso, a localidade se desenvolveu, e, em 1948, obteve categoria de município, cuja instalação deu-se no ano seguinte.
O topônimo é um vocábulo indígena que significa cachoeira vermelha.

Gentílico: itupiranguense

Formação Administrativa
Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937 figura no município de Marabá o distrito de Itupiranga.
Pelo decreto-lei nº 2972, de 31-03-1938 é extinto o distrito de Itupiranga sendo suas terras anexado ao distrito de Marabá.
Pelo decreto-lei estadual nº 3131, de 31-10-1938, é recriado o distrito de Itupiranga e anexado ao município de Marabá.
No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o distrito de Itupiranga permanece no município de Marabá.
Elevado à categoria de município com a denominação de Itupiranga, pela lei estadual nº 62, de 31-12-1947, desmembrado de Marabá. Sede no antigo distrito de Itupiranga. Constituído de 2 distritos: Itupiranga e Jacundá. Desmembrado de Marabá. Instalado em 14-07-1948.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1955, o município é constituído de 2 distritos: Itupiranga e Jacundá.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960.
Pela lei estadual nº 2460, de 29-12-1961, desmembra do município de Itupiranga o distrito de Jacundá. Elevado à categoria de município.
Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o município é constituído do distrito sede.
Seus limites municipais foram alterados para a criação dos municípios de: Pacajá(Lei nº5.447 de 10/05/1988), Novo Repartimento (Lei nº 5.702 de 13/12/1991) e Nova Ipixuna(Lei nº 5.762 de 20/10/1993).
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.
 Boa sorte ao companheiro Nandiel Nascimento e o Clube de Xadrez Marabá se coloca a disposição do Clube irmão.
Fontes: