sábado, 18 de julho de 2015

II Torneio Blitz de Férias no Pátio Marabá


Toda a semana ocorreu uma discussão entre enxadristas, a finalidade era de se promover dois torneios neste final de semana, um feminino, outro masculino e até mesmo misto. Essas coisas não são tão simples assim, até parece que é muito fácil de acontecer. Mas, não é nada, principalmente por estarmos em período de férias, muita gente viajando ou curtindo o verão, descansado o corpo e a mente. Não deu certo e vamos a proposta inicial.

O II Torneio Blitz de Férias vai acontecer hoje (18/07/15) na Casa do Pão de Queijo, no Shopping Pátio Marabá a partir das 17:00 horas, pelo Sistema Round-Robin com o tempo nocaute de 5 minutos.

Confirmaram inscrições 12 enxadristas que passam, de agora em diante, a defender o seu ranking dentro do Clube de Xadrez Marabá. Cada participante, desde o torneio do dia 11 de julho, começa com 1.800 pontos de rating, que é a força de cada jogador e, segundo a performance dentro da competição será alterado de acordo com a sua performance. O ranking é montado com a ordenação dos enxadristas de acordo com a pontuação de rating, do maior para o menor.

Estão aptos a participar do II Torneio Blitz de Férias, ordenados por seus ratings:



Se não ocorrer nenhuma desistência a primeira rodada será assim:


quarta-feira, 15 de julho de 2015

Arllyn - Uma história real

 
 
A história desse garoto algumas pessoas conhecem. Iniciamos um projeto novo, assumimos o compromisso de ensinar xadrez na praça e conseguimos juntar um grupo de 10 pessoas entre eles o Arllyn, filho único, mãe separada que dividia seu tempo entre o trabalho e a educação do garoto.

Filhos únicos e de pais separados parecem ter algo em comum, a rebeldia. Mas, ele sempre aparecia para aquelas aulas em local inapropriado, na praça barulhenta e eram constantes as interrupções.

Aquele projeto, do xadrez na praça fora ideia de um amigo do Clube de Xadrez que nunca apareceu no horário marcado para as aulas, me deixava na mão e quando aparecia por volta das 17 horas, sorvete na mão A aula já havia encerrado.

E aquele grupo era diferente. Participava uma garota da Igreja de Cristo, que foi proibida de participar por um pastor. Havia pelo menos dois flanelinhas usuários de drogas. Um dos flanelinhas era uma menina de 13 anos que enquanto estava no projeto não usava drogas, mas, mesmo com pouca idade já havia praticado aborto.

Foi tirada uma foto e saiu no jornal e lá estava a menininha de rua, usuária de drogas e os demais garotos. Ficou bem legal a matéria no jornal. 
Esse garoto não era fácil e aprendia lentamente e perguntava muito, ansioso, cometia muitos erros e queria vencer rapidamente, mandava seu adversário jogar mais rápido. Todos os sábados ele era o primeiro a chegar e tinha o compromisso do catecismo na igreja, daí ele não faltava. Sempre havia algum conflito com alguém. Mesmo assim as aulas aconteciam normalmente. Um dia chegou na praça, antes dos garotos um pastor americano e pertencia a igreja de Cristo, jogamos uma partida para passar o tempo, venci o americano e de quebra ele deixou uma pequena contribuição financeira em apoio ao projeto.

O Arllyn conseguiu aprender a jogar e costumava se exceder quando vencia, mas, maior era a frustração quando perdia e isso é que era importante, por mudar o seu comportamento.

Fiquei sabendo muito sobre a sua vida. Era amigo da mãe dele e ia visita-lo de vez e quando. Como a mãe trabalhava o garoto tinha algumas tarefas domésticas como varrer a casa, lavar a louça entre outras. Quando não havia aulas na escola ficava em casa sozinho muito contrariado.

O caso dele, ser filho único, desprezado e ignorado pelo pai não era uma das causas de sua revolta. Ele com toda a impulsividade gostava e estudava xadrez em casa, mas os compromissos escolares, as tarefas domésticas e os ensaios da primeira comunhão deixava de fora dos campeonatos. Quando aparecia já estava no final da competição.

A minha amiga Lucineide era agradecida pelo filho ter aprendido a jogar xadrez. Me disse das melhorias que ocorria na vida difícil do filho, que sempre precisou de ter pulso para cria-lo, conter o comportamento e enfrentar os problemas na escola com os colegas e com as notas.

Mas, muita coisa mudou. Continuou dando trabalho para a mãe que conseguia resolver as coisas na conversa, acabaram as brigas e as notas escolares eram muito melhores e isso enchia a mãe de esperanças.

Hoje o garoto Arllyn estuda relações internacionais e vi pelo "facebook" algumas fotos ao lado de embaixadores brasileiros, integra a diretoria do Clube Rotary, um homem digno e de caráter, vai indo muito bem, é outra pessoa.

A mãe do garoto voltou a estudar e passou em um concurso público para a justiça e reside em outra cidade. Encontrei-a na mesma praça no mes de junho, depois de muito tempo. Estava feliz com a sua vida e com os estudos do filho e em agradecimento me disse que fui uma pessoa especial na vida dela e do filho.

Os flanelinhas não continuaram no projeto. Sempre que parava um carro saiam da aula. O menino ainda continua nas ruas cheirando thinner. A menina por uma conta de drogas não paga foi assassinada no ano passado na praça Duque de Caxias.

terça-feira, 14 de julho de 2015

Rubens Kossatz retorna para junto de seus familiares


No dia 25 de junho recebi uma ligação no meu celular, do Tocantins, fiquei surpreso por ter nenhum parente morando neste estado, mas, trouxe uma notícia preocupante, o Senhor Rubens Carlos Kossatz, primeiro presidente do Clube de Xadrez Marabá fora encontrado naquele município, onde também não conhecia nada de lá. Eu fiquei pensando que seria um trote, não era. Ele sempre foi envolvido nas questões da Serra Pelada, foi um dos criadores e presidente da Cooperativa dos Garimpeiros de Serra Pelada - COOMIGASP. Neste instante lembrei-me que havia visto alguma notícia sobre alguma Assembleia da Cooperativa em Curionópolis.

Quando estava para retornar para São Paulo, onde mora, foi assaltado na cidade de Araguaína, no Tocantins, levaram dinheiro e celular, ao que parece fora maltratado também. Foi uma ação que o deixou desnorteado, apenas se lembrava de que seus familiares residiam em São Paulo e não se lembrava de nenhum telefone deles.

Foi uma dificuldade para as Assistentes Sociais de Araguaína encontrar alguma informação que pudesse chegar aos seus parentes. Ele não lembrava dos telefones, dizia o nomes dos filhos, da irmã e nada mais. Dissera que o irmão era envolvido com garimpeiros, também dissera o nome. Mas, foi uma outra lembrança que veio a ajudar, uma informação importante, lembrou-se do seu envolvimento com o Clube de Xadrez Marabá e disse que havia recebido uma homenagem em 2013, bastava procurar por informações do Clube. Foi o que fez a Assistente Social Aline, encontrou no google e achou o blog e também o telefone para contato.


Segundo a Assistente Social o quadro de saúde do Sr. Rubens era preocupante, desnorteado, muito magro, com os pés sangrando de tanto andar, diabético, deixava-a preocupada. Mas, era um homem educado e de fala tranquila, um homem viúvo, fino que precisava encontrar os familiares. 

Lembro que o Sr. Rubens era uma pessoa amiga, muito educada e gostava de jogar xadrez. Era um teórico e conseguia jogar belas partidas. Quando o conheci ele residia em uma casa onde hoje funciona a Marafrio, raro era encontrá-lo sem um cigarro nas mãos.

Me dispus a visitar o meu amigo em Araguaína, mas, disseram que ele estava sendo muito bem tratado e só sairia de lá após conversar com os familiares. Passei os contatos que havia e procurei, sem sucesso, conversar com eles. Os parentes foram contactados e puderam reaver o Sr. Rubens Carlos Kossatz que, graças a sua lembrança do Clube de Xadrez Marabá foram feitos os contatos e a localização. Agora está juntos das pessoas amadas.


Nota: O Senhor Rubens Carlos Kossatz nasceu em 03 de janeiro de 1939, portanto tem 76 anos de idade e pode ser vista nas imagens acima em momentos familiares.

domingo, 12 de julho de 2015

Ricardo Vinicius vence o I Torneio Blitz de Férias



Aconteceu neste sábado, 11 de julho, o I TORNEIO BLITZ DE FÉRIAS, na Casa do Pão de Queijo, no Shopping Pátio Marabá, o retorno de atividades do Clube de Xadrez Marabá, o encontro de muitos enxadristas. O torneio foi promovido pelo Sistema Round-Robin com o tempo de 8 minutos nocaute, arbitrados por Francisco Arnilson de Assis e Gabriel de Sousa Ramos.

Diferente de outras ocasiões, a competição recebeu as inscrições pelo sistema watsapp de celular, com o número de participantes limitados a apenas 10 inscritos, facilitando o trabalho da organização, preparando a tabela por antecedência e contando com a presença de todos os relacionados anteriormente, claro que ficou pessoas de fora que poderão participar de outros eventos.



Abaixo mais informações sobre todas as rodadas, destaque para o excelente desempenho do garoto Ricardo Vinícius Castro Sousa que compõe a equipe marabaense que vai participar no próximo mês de agosto dos Jogos Estudantis Paraenses 2015 da Categoria B (15, 16 e 17 anos):











Ao final das nove rodadas o surpreendente desempenho do garoto Ricardo Vinicius, venceu todos os seus adversários, muito concentrado e focado nas partidas, garantiu 100% de performance. Parabéns pelo desempenho inigualável. Foram premiados com troféus o Campeão e o Vice Campeão e com medalhas o 3º, 4º e 5º colocados. Abaixo segue a classificação final da competição:




Por fim, segue abaixo a performance de rating segundo o desempenho de cada um. De agora em diante faremos a atualização do RANKING do Clube de Xadrez, começando por esta competição de Blitz, assim, teremos um ranking por modalidade, ou seja, um para o blitz, outro para o xadrez rápido e outro para o pensado: