sábado, 17 de setembro de 2011

375 - ENEM 2010 - ESCOLAS PÚBLICAS - HORA DE DISCUTIR SAIDAS

O ranking das escolas em Marabá começa com as Escolas Privadas, do 1º ao 6º lugar. Daí em dinte vem as Públicas. De antemão, lembro que há obras paralizadas em duas importantes Escolas, a Luzia Nunes e Anísio Teixeira.

O quadro com as notas (médias) do ENEM serve como objeto para um bom debate, o que fazer para melhorar a Educação em nossa Cidade. Se falamos que Educação é a mola mestra para todas as profissões, no caso do Ensino Público, já chegou a hora de uma forte discussão e descobrir não somente aonde estão os problemas e quais as soluções possíveis.

Notas:

1-Para o Ensino Médio Regular são considerados: Ensino Médio Regular, Normal Magistério e ou Ensino Médio Integrado à Educação Profissional séries finais;
2-Na Educação de Jovens e Adultos são consideradas as etapas de Ensino Médio presencial e semi-presencial séries finais;
3-SC: Sem Cálculo - Escola com menos de 10 participantes ou menos de 2% de taxa de participação.
4-O critério adotado na divulgação do Enem por escola considera como potenciais participantes concluintes os alunos matriculados no 3º e 4º ano, declarados no Censo Escolar 2010. Por isso, algumas escolas que implementaram em seus currículos o 4º ano a partir de 2008 podem estar classificadas em um grupo de menor taxa de participação.


Do jeito que está o Ensino Médio, como mostra o quadro do INEP, nossos meninos e meninas não conseguirão as melhores oportunidades em suas vidas, pois, (a oportunidade) sempre encontrará pessoas mais capacitadas, preparadas, com maior bagagem de conhecimentos.

Outra coisa que devemos olhar é a pouca participação dos Estudantes no ENEM. As escolas públicas de Marabá estão em um patamar baixíssimo de participação que não chega aos 25%, e mesmo assim os resultados estão abaixo da média. Vejam no quadro logo a seguir:




Explicações do INEP, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira

As médias do Enem 2010 por escola estão publicadas no site do Inep. As escolas estão divididas em quatro grupos, de acordo com o percentual de alunos concluintes do ensino médio que participaram do Enem. O Grupo 1 é aquele cuja taxa de participação é igual ou superior a 75%. O Grupo 2 reúne as escolas cuja participação está entre 50% e 75%. Do Grupo 3 fazem parte as escolas que apresentaram taxa de participação entre 25% e 50%. No Grupo 4 estão as escolas com taxa de participação inferior a 25%. Com esse procedimento na divulgação dos dados, o Inep pretende torná-los ainda mais robustos.

Fonte: http://sistemasenem2.inep.gov.br/enemMediasEscola/

374 - ENEM 2010 - ESCOLAS PRIVADAS - MÉDIAS ALCANÇADAS

Está todo mundo comentando sobre o resultado do ENEM 2010, que foi isso e que foi aquilo. Dizer que foi satisfatório também não dá. Satisfatório em que sentido? O que está posto, quer dizer exposto, são os "ossos" de um sistema falido que já não avança, quer dizer... apenas um pouquinho. Insignificante para uma nação que precisa se consolidar com farto capital humano.
NOTAS:


1-Para o Ensino Médio Regular são considerados: Ensino Médio Regular, Normal Magistério e ou Ensino Médio Integrado à Educação Profissional séries finais;


2-Na Educação de Jovens e Adultos são consideradas as etapas de Ensino Médio presencial e semipresencial séries finais;


3-SC: Sem Cálculo - Escola com menos de 10 participantes ou menos de 2% de taxa de participação.


4-O critério adotado na divulgação do Enem por escola considera como potenciais participantes concluintes os alunos matriculados no 3º e 4º ano, declarados no Censo Escolar 2010. Por isso, algumas escolas que implementaram em seus currículos o 4º ano a partir de 2008 podem estar classificadas em um grupo de menor taxa de participação.



Quando é divulgado o resultado do IDEB ou do ENEM sempre temos a oportunidade de ver o Ministro da Educação com justificativas e propostas de mudanças mínimas. Tudo isto nos mostra e nos convence que, do jeito que vai, não chegaremos muito longe.


É só aparecer os índices oficiais que vem as propostas de melhorias, propostas que exigem pouco ou quase nenhum investimento oficial, ou apenas o mínimo possível. As soluções vem no sentido de aumentar mais uma série na Escola ou de se alterar a carga horária anual. E os investimentos? Não se faz Educação com 5% (cinco) por cento do PIB.


Em nossa cidade percebemos os investimentos realizados pelas escolas privadas, quase sempre o resultado chega na melhoria dos índices escolares. Aliás, as melhores médias das escolas de ensino médio são do setor privado. Assim, o ENEM é quase o reconhecimento meritório e público dos resultados positivos alcançados, das Escolas Privadas, é claro.


Se o ENEM comprova ou mostra o custo benefício dos investimentos versus resultados, convém, neste pequeno texto parabenizar as Escolas Privadas pelas melhorias. As notas obtidas pelas Escolas Privadas em Marabá ficaram acima da média, ou seja, vale a pena matricular o seu filho. Veja no quadro acima os bons resultados do setor privado.

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

373 - ENEM REPROVA 63,64% DAS ESCOLAS, 99% SÃO PÚBLICAS


Mais da metade das escolas foi “reprovada” no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2010: exatas 63,64% de todas as que tiveram a nota das provas objetivas divulgadas não conseguiram atingir a nota média de 511,21. Ou seja: se o que estivesse em jogo fosse a aprovação ou a reprovação, elas não “passariam de ano”.



No total, 12.532 das 19.689 escolas com médias objetivas divulgadas pelo MEC tiraram nota menor que 511,21. Delas, 12.105 – 99,4% – são das redes públicas de ensino. Outras 4.211 unidades tiveram menos de 2% de todos os alunos e menos de 10 estudantes participando das provas objetivas e de redação e, por isso, não entram na conta.

É possível dizer que O DESEMPENHO DA REDE PÚBLICA PIROU EM RELAÇÃO A 2009. Naquele ano, as unidades geridas por Estados, municípios e União representaram 96,35% das que ficaram abaixo da então média de 501,58 pontos. Todas as comparações são feitas com escolas de ensino médio regular, excluindo a EJA (Educação de Jovens e Adultos), que não teve os dados de 2010 divulgados.



A SITUAÇÃO PODE SER AINDA PIOR, já que em 9.176 dessas escolas abaixo da média (mais de 70% delas) a participação dos alunos não chegou à metade do total de matriculados. Ou seja: sendo o Enem voluntário, a tendência é que estudantes em tese mais “preparados” façam a prova, mesmo que, como mostra o resultado, não estejam exatamente bem qualificados. Além disso, há escolas que colocam somente seus melhores alunos para prestar o exame.



COMO LER OS DADOS?

Por conta da TRI (Teoria de Resposta ao Item), quanto mais longe da média a escola estiver, muito melhor (ou muito pior) será o desempenho dela. Isso quer dizer que a proficiência de uma unidade que tirou 511,22 (0,1 acima da média) não é muito diferente de outra que teve nota 511,20 (0,1 abaixo). No entanto, uma escola 600 saiu-se bem melhor do que uma 400.

Para chegar à nota da prova objetiva por escola, o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) calcula as menções nos exames de linguagens e códigos, matemática, ciências humanas e ciências exatas e da natureza de todos os alunos e tira uma média.

Como a nota média é só da objetiva, é possível que, no ranking geral, a escola tenha conseguido uma posição maior, já que a nota da redação pode ter compensado a menção final. É como um aluno que tem duas avaliações em um bimestre: se ele obtiver uma nota ruim na primeira prova, pode compensar na segunda.

Mas, segundo o Inep, não é possível comparar as notas de redação, já que a correção delas não está em TRI.



COMO ESCOLHER A ESCOLA

O Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) foi criado para avaliar a qualidade do ensino médio. Desde 2006, o MEC (Ministério da Educação) tem divulgado a nota do Enem por escola, com dados da prova do ano anterior. E esse indicador tem sido bastante utilizado como critério de escolha da escola -- principalmente entre as particulares.

A recomendação é que os pais prestem atenção nos seguintes quesitos: taxa de participação, fazer a comparação entre escolas semelhantes e considerar outros fatores, além da nota do Enem.

Rafael Targino

Em São Paulo



EM BREVE AS MELHORES ESCOLAS DE MARABÁ NO ENEM 2010.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

372 - VANESSA RODRIGUES (CE), VENCE AS OLIMPIADAS ESCOLARES

Vanessa Rodrigues, de apenas 12 anos, ganhou sua primeira competição nacional. Ramyres Coelho fica com a prata, e Luisa Martins, com o bronze

Por GLOBOESPORTE.COM

João Pessoa
http://globoesporte.globo.com/olimpiadas-escolares/noticia/2011/09/cearense-surpreende-supera-campea-pan-americana-e-leva-o-ouro-no-xadrez.html

A cearense Vanessa Ketlyn Rodrigues conquistou a medalha de ouro no xadrez feminino das Olimpíadas Escolares 2011, para atletas de 12 a 14 anos, em disputada realizada na Estação Ciência, em João Pessoa (PB). A atleta, de apenas 12 anos, após cinco rodadas, somou 4,5 pontos e deixou para trás a campeã pan-americana da categoria, Ramyres Santana Coelho, que levou a medalha de prata. A goiana Luisa Vital Martins ficou com o bronze.



A enxadrista cearense, aluna da Escola Estadual de Ensino Fundamental João Paulo Menezes, da cidade de Pacatuba (CE), venceu a amazonense Alynne Ribeiro da Rocha na última partida e se beneficiou do empate entre as outras duas medalhistas para abocanhar seu primeiro ouro em uma competição nacional.


- O nível do campeonato foi muito alto. Eu me admirei com meus resultados. O esporte me proporcionou conhecer novos amigos, novos lugares. Quem sabe um dia não me torno GMI (Grande Mestre Internacional) - afirmou.


As outras duas atletas que subiram no pódio também haviam conquistado medalhas na edição de 2010 das Olimpíadas Escolares, disputada em Fortaleza. A pernambucana Ramyres fora medalhista de ouro e a goiana Luisa conquistara a prata.


Assim como na competição masculina, o xadrez feminino contou com 23 campeãs estaduais, 11 delas ranqueadas pela Federação Internacional de Xadrez (FIDE). Vanessa e Ramyres, respectivamente campeã e vice do torneio, vão defender o Brasil no Campeonato Mundial da modalidade, que acontecerá entre os dias 17 e 27 de novembro, em Caldas Novas (MG).


- O nordeste será o Brasil no Mundial - resumiu a cearense, orgulhosa.


Informações extraoficiais dão conta do excelente resultado da atleta de Parauapebas, Darlane Assunção, 4º lugar. Parabéns Darlane, ao Sr. Salustiano e a mana Irenilde.




371 - EZEQUIAS PEREIRA (MG) VENCE AS OLIMPIADAS ESCOLARES

Jovem de 14 anos, da cidade de Machado, no sul de Minas Gerais, confirma o favoritismo do estado na modalidade, nesta segunda-feira, na Estação Ciência


Por GLOBOESPORTE.COM

João Pessoa
http://globoesporte.globo.com/olimpiadas-escolares/noticia/2011/09/mineiro-ezequias-pereira-leva-o-ouro-no-xadrez-das-olimpiadas-escolares.html

O enxadrista mineiro Ezequias Pereira conquistou a medalha de ouro no xadrez masculino das Olimpíadas Escolares 2011, para atletas de 12 a 14 anos, na manhã desta segunda-feira, 12, na Estação Ciência, em João Pessoa (PB). Ele totalizou 4,5 pontos em cinco partidas. A prata ficou com o alagoano Petrus Dias da Fonseca, do Colégio Contato, e o carioca Lucas Guimarães, do Cevic, levou o bronze (os dois somaram 4 pontos).



A competição reuniu 23 campeões estaduais, sendo 15 jogadores ranqueados na Confederação Brasileira de Xadrez (CBX) e 13 pela Federação Internacional (FIDE). Ezequias era o terceiro pré-classificado antes de a competição começar, com 1.845 pontos. Na partida decisiva contra o goiano William Keji Okada, de 11 anos (completa 12 em outubro) e com um grande futuro pela frente, o mineiro conseguiu arrancar o empate no fim, garantindo o título inédito.


- Ele tinha uma grande vantagem, mas foi querer ganhar muito rápido. Era só ir devagar. No xadrez, um pequeno deslize compromete a partida -disse Ezequias, que disputou a sua primeira Olimpíada Escolar.



Estudante do Unicol, de Machado, sul de Minas Gerais, cidade com cerca de 40 mil habitantes, Ezequias manteve a tradição do estado em revelar talentos no xadrez. No ano passado, ele ficou com o vice-campeonato estadual, após perder do campeão brasileiro de 2010, em Fortaleza. Treinado pelo professor Evandro Barbosa, o atleta joga xadrez desde os sete anos de idade e participa de competições há quatro anos.


- Treino mais tática de e final de jogo. Gosto de resolver problemas, fazer cálculos. Chego a treinar de três a quatro horas por dia, mas quando não tenho tempo me dedico por cerca de uma hora para não perder o ritmo - ensinou o jovem.


O mineiro contou ainda que se surpreendeu com o alto nível do torneio. Apesar de ainda não receber bolsa por causa do xadrez, ele terá passagem e hospedagem paga pelo governo de Minas Gerais para disputar o Mundial, entre os dias 17 e 27 de novembro, em Caldas Novas (MG), nas categorias sub-10, 12, 14, 16 e 18. Os dois primeiros colocados das Olimpíadas Escolares 2011 irão representar o Brasil na categoria até 14 anos do campeonato.

Informações extraoficiais dão conta do excelente resultado do atleta de Parauapebas Israel Alencar, a 10ª colocação.

domingo, 11 de setembro de 2011

370 - OLIMPÍADAS ESCOLARES RAMYRES COELHO TENTA O BI

Por Larissa Keren João Pessoa
11/09/2011 16h49 - Atualizado em 11/09/2011 17h43


Está errado quem pensa que o xadrez é um esporte praticado somente por “pessoas mais velhas”. Os 45 atletas que participam das Olimpíadas Escolares em João Pessoa são provas disso. A competição está acontecendo na Estação Ciência Cabo Branco e os jogadores são unanimes quanto ao bom nível do torneio. Entre os participantes, uma pernambucana que é campeã pan-americana da modalidade e que na capital paraibana briga pelo bicampeonato das Olimpíadas Escolares.

Candidata ao título, Ramyres Coelho já conquistou também o título nordestino e brasileiro de Xadrez em 2007 e representou o Brasil no Campeonato Mundial do Vietnã. Ela é a atual campeã das Olimpíadas Escolares e tenta o bicampeonato em João Pessoa.

Ramyres, que começou a jogar com seis anos de idade, diz que pratica o esporte por diversão, e que os títulos vieram naturalmente.

- Eu comecei a jogar na escola por brincadeira. Mas na primeira competição que participei eu ganhei. Participo das competições pelo prazer de jogar xadrez. Espero que corra tudo bem e que eu ganhe novamente a medalha - disse.

O jogo

O xadrez é conhecido como um jogo que mistura arte e ciência e que também envolve estratégia. É um esporte reconhecido pelo Comitê Olímpico Internacional, mas nunca participou de uma edição de Jogos Olímpicos.

Nas Olimpíadas Escolares de João Pessoa, os competidores jogam no sistema suíço, em que cada participante joga cinco partidas de 1h cada e vão somando pontos para saber quem sai com o título.

As competições acontecem desde ontem e os donos das medalhas serão conhecidos nesta segunda-feira.

O Estado do Pará esá participando com os atletas de Parauapebas, Darlane Assunção e Israel Alencar e disputam a categoria Sub-14 anos. Sucesso aos nossos representantes.

http://globoesporte.globo.com/pb/noticia/2011/09/xadrez-nas-olimpiadas-escolares-em-jp-conta-com-campea-pan-americana.html