sexta-feira, 29 de abril de 2011

307 - DOMINGO, TORNEIO DO TRABALHADOR NO SESI

O SESI/Marabá estará promovendo neste 1º de maio, programação festiva alusiva ao dia do Trabalhador. Uma tenda com várias mesas estará a disposição dos enxadristas que quiserem participar de torneios ou simplesmente, jogar partidas amistosas.

O Clube de Xadrez Marabá aproveita para convidar toda os enxadristas e a sociedade em geral para este dia de Festa. A abertura dos trabalhos começa a partir das 8h00. Todos os eventos serao gratuitos.

O SESI/Marabá conta com a eficiente Gerente Soraya Remor, a entidade fica localizada na Rua Tocantins, Cidade Nova, proximidades do Lions Clube.


CRESCE O NÚMERO DE VISITANTES DO BLOGGER

Não faz muito tempo e comemorávamos uma movimentação de aproximadamente 15 a 30 visitas diárias no bloger  de acessos. Mais adiante o número cresceu para 53 visitas diárias. Nosso recorde mensal foi 1.597 visitas no mês de novembro de 2010. Mas, chegamos ao novo recorde, 2.208 visitas no mês de março de 2011, ou seja, 71 visitas por dia. Maravilhoso. De repente, no dia 04 abril tivemos a expressiva marca de 208 visitas.

Depois da divulgação do planejamento realizado no começo deste ano, com a apresentação do calendário e a realização dos primeiros torneios, tivemos uma procura espantosa por informações. Isso é muito bom. O termo espantoso revela a importância e a necessidade de acompanhamento das informações do blog. Dá para saber quais os assuntos de maior interesse dos visitantes: o xadrez (naturalmente), educação e a sensível preocupação com a realidade de violência da Cidade de Marabá.

Deixamos de ter uma visitação em fila (termo do xadrez que representa o sentido horizontal) e agora, em coluna (termo do xadrez que representa o sentido vertical), olhando para o alto. Pulamos a faixa de visitas mês de 1.500 para mais de 4.000. Vejam os números.

Mas, o que dá para comemorar também dá para refletir. Por que não conseguimos avançar com projetos de xadrez na cidade de Marabá? Nas Escolas? Na Secretaria de Esportes? Na Secretaria de Assistência Social? Por que?

quinta-feira, 28 de abril de 2011

306 - DOIS TÍTULOS FEMININOS

CHINESA BOA DE XADREZ
A atual campeã do mundo do xadrez feminino, é uma chinesinha GM Hou Yifan (foto), 17 anos, (2636). Ela venceu importante torneio no final de semana, que reuniu em Wuxi, província de Jiangsu (China), as dez melhores grandes mestres do país. Ela obteve 6 vitórias, 2 empates e 1 derrota, somando 7 pontos em 9 possíveis.

A China é um país com um enorme número de jogadores de xadrez, caiu no gosto e agora sabemos que a capacidade daquela povo, também está demonstrada nos tabuleiros de Xadrez.



PARAUAPEBAS TEM UMA CAMPEÃ PARAENSE            O blog DXPebas divulgou mais um importante título para a Rainha de Parauapebas. Aos 13 anos de idade, Darlane Assunção conquistou hoje, 23/04, mais um título oficial inédito para Parauapebas. Campeã Paraense Feminino de Xadrez e com isso  a vaga para o Brasileiro Feminino de 07/07/2011 a 10/07/2011 em Camboriú/SC.
Ainda falta mais informações acerca do evento, aonde foi, quando foi, quem eram os participantes, como o desempenho técnico, tempo de reflexão e sistema de disputa e etc. Em todo caso VIVA A NOSSA RAINHA DARLANE!

sábado, 23 de abril de 2011

305 - 7ª TAÇA CIDADE DE MARABÁ - 3ª PARTIDA COMENTADA

As vitorias diante dos enxadristas Adenildo Silva e Valderlane Freitas conduziram Miguel Ângelo a frequentar o primeiro tabuleiro. Na 3ª rodada, no primeiro tabuleiro o adversario foi Pablo Salermo e resultou em bonita disputa que o manteve na mesa de n.º 1.

Na 4ª rodada, com este confronto direto, estava aceso o sinal, que caminharia para o título. Miguel Ângelo teve um adversário que sucumbiu a longa experiência do mestre Miguel. Eis a partida bem analisada:



7ª Taça de Marabá – 4ª Rodada/B06 Defesa Moderna

Brancas: Miguel Ângelo Faria de Quadros
Pretas: Claudio Francisco V. Silva
1.e4 g6 as negras empregam uma abertura irregular conhecida como defesa moderna. A conduta das branca é ocupar o centro com seus peões e posterior ataque na ala do rei. 2 d4 Cf6 3 Bd3 (Cc3 também se joga mas as brancas tem um plano bem definido que é defender o peão da dama com c3 manobra que não seria possível com Cc3) 3...Bg7 a configuração negra lembra a Defesa Índia do Rei empregada contra a abertura de peao dama. A intenção das negras é dominar o centro com peças ao invés de peões. Este tipo de esquema pertence a escola hiper moderna que teve como expoentes nomes da estirpe de Reti,Niwzovitch, Tartakover entre outros todos estes grandes jogadores facilmente encontradas na literatura enxadrística, sendo inclusive nome de varias aberturas e variantes. 4 Cf3 Cc6 5 c3

5...d5?! reação central que deixa as negras numa posição restringida. Melhor seria 5...d6 entrando num esquema similar a Defesa Indiana do Rei. 0-0 também seria bom lance, colocando o rei em segurança para depois contra atacar o centro branco. 6 e5 Cd7 melhor seria 6...Cg4 ou mesmo colocar o cavalo em e4. Em ambas as variantes as brancas realizam o 0-0 e ficam em posição superior. Com o cavalo em d7 as negras ficam cada vez mais restringidas.7 Cg5 em qualquer livro sobre aberturas se diz que não se deve mexer a mesma peça duas vezes a não ser que a mesma esteja sendo atacada. O propósito do cavalo em g5 é jogar f4 imediatamente. As brancas analisam que é importante não dar espaço para as negras equilibrarem a posição mesmo que isto seja feito com a perda de um tempo que pelo caráter fechado da posição e a restrição que as pretas já se encontram não chega a ser uma perda de tempo que preocupe. 7...Cf8 8 f4 Ce6 9 Cf3 nada de trocas, as brancas não querem trocar peças é bem sabida que uma posição restringida se liberta através das trocas. 9...Cb8 com a intenção de atacar o centro através de c5. 10 0-0 c5 11 Be3 cxd4 12 cxd4 0-0 13 Cc3

As brancas praticamente terminaram seu desenvolvimento, faltando somente jogar a Dama para interligar as duas torres. As negras tem Dama, Cavalo e Bispo em suas casas iniciais e por isto estão dois tempos atrasadas o da saída e mais um fruto da abertura. 13...a6? As negras deveriam se preocupar com o seu desenvolvimento que já esta atrasado. 14 Tc1 as brancas querem dominar a coluna aberta antes de decidir qual a melhor casa para a sua Dama se d2, c2, e2 ou mesmo e1 para jogar Dg3 ou Dh4 dependendo do transcorrer da partida. A ruptura em f5 é normal em tais posições quando as negras fiachetam seu bispo do rei.14...Cc6 15 f5! A ruptura em f5 da vantagem as brancas.15...Cc7 16 Ch4 Cb4 17 Bb1 Cb5 (17....Cc6 18 Dd3 Cb4 19 Dd2 +-) 18 Ce2 as brancas querem manter o maior número possível de peças para o ataque. 18...e6??
18...e6??. O lance executado facilita o trabalho das brancas

Este lance é o inicio do fim. Evidentemente a posição das negras já era difícil mas o lance executado só facilita a missão das brancas. 18...a5 ou mesmo Cc6 davam maiores chances para continuar a luta. Após o lance que foi feito as negras condenam o seu bispo negro a ficar fora de jogo pelo resto da partida. 19 f6 Bh8 20 Bh6 Te8 21 a4 Ca7 22 Dd2 Db6? (22...Cbc6 23 Cxg6!) 23 Dg5 Cbc6 24 Cxg6! Sacrifício que termina com a partida, o que se segue é tudo obrigado. Fritz anuncia mate em 9 lances no máximo.


As brancas tem mate em 9.
24...hxg6 (24...fxg6 25 f7++) 25 Bxg6 (25 Dxg6! Fxg6 26 f7+ Rh7 27 fxe8=D Rh6 28 Dxg6++) 25...Bxf6 26 Dxf6 e as negras abandonam.1-0

terça-feira, 19 de abril de 2011

304 - 7ª TAÇA CIDADE DE MARABÁ - 2ª PARTIDA COMENTADA

Continua a série de partidas comentadas da 7ª Taça Cidade de Marabá. Boa análise e comentário de Miguel Ângelo, militar do Exército Brasileiro. Os comentários refletem o momento do torneio e a importância de cada rodada. Vejam o belíssimo trabalho:
Brancas: Pablo Nascimento Salermo
Pretas: Miguel Ângelo Faria de Quadros


Taça Cidade de Marabá – 3ª Rodada - 09/04/2011
B85 Defesa Siciliana – Variante Scheveningen

Nesta altura do torneio, terceira rodada, esta partida estava valendo a liderança já que ambos os jogadores estavam com duas vitorias. Vale ressaltar que já era a ultima rodada do primeiro dia e os jogadores já se encontravam um pouco cansados. A partida anterior foi de caráter estratégico/ posicional. Agora veremos uma partida mais tática. 1.e4 Este é um excelente lance de desenvolvimento e deve ser o primeiro a ser aprendido pelos que se iniciam no jogo dos reis. Seus pontos positivos são vários: desenvolvimento de peças, domínio do centro, facilidade em rocar curto já no inicio da abertura entre outras vantagens. É um lance largamente empregado por jogadores amadores até o nível de grandes mestres. As negras têm vários lances para contestar a abertura branca. Podem seguir o caminho das aberturas abertas jogando 1....e5 ou das aberturas semi abertas com 1....c5, e6 ou c6 respectivamente defesa siciliana, francesa e caro kan 1...e6.


1...e6

As negras respondem com a defesa francesa. Uma resposta nada simétrica ao e4 branco. A ideia preta é o contra ataque no centro e jogar d5. A francesa é uma defesa semi aberta e muito empregada em vários torneios e jogada por jogadores dos mais diversos níveis. 2d4 as brancas respondem com o lance mais usual. 2...c5!? Querendo complicações já na abertura. De repente o segundo jogador traspõem de uma defesa francesa para uma defesa siciliana. A defesa siciliana tem planos estratégicos bem diferentes da defesa francesa, em resumo as negras optam pelo contra ataque na ala da dama e ficam um pouco inferiores no centro. O contra ataque negro na ala da dama se faz através da coluna “c” que é aberta na toca de peões. 3.Cf3, o jogador das brancas não titubeia e entra na siciliana jogando rapidamente, o efeito surpresa não deu muito certo. Naturalmente as brancas podiam jogar  3d5 e a partida adquiriria um caráter de peão dama numa estrutura tipo Benoni.As pretas estavam preparadas para jogar este tipo de esquema uma vez que não quis jogar diretamente a siciliana e tentando levar o condutor das brancas a terrenos menos conhecidos teoricamente. É importante não deixar o adversário confortável e o efeito surpresa pode render certos pontos importantes. De qualquer maneira as brancas conduzem a partida num plano que lhe seja mais favorável. 3...cxd4 4.Cxd4 a6, eis ai a Variante Paulsen. A siciliana possui uma série de variantes e subvariantes e muitas vezes uma transpõe para outra numa seqüência diferente de lances.


4.....a6, variante Paulsen da Siciliana
 
5.Be2 Cf6 6.Cc3 Cc6. Posição Muito jogada. As brancas têm varias opções sendo que as principais são 7.Cxc6, Be3 ou 0-0 . Nesta partida as brancas escolhem a segunda opção. 7.Be3 Dc7. Eis a ideia da Paulsen, poder jogar Dc7 sem ser molestada pela jogada branca Cb5 . A dama ocupa importante casa atacando o centro e posicionada na coluna semi aberta. 8. 0-0. d6. Nesta posição as negras mudam o rumo da abertura novamente o que era uma variante Paulsen transpôs para a Scheveningen. Se quisessem continuar na Paulsen as negras poderiam ter optado por 8...Be7 ou 8...Bb4. Existe ainda a fantasiosa 8...h5 lance muito arriscado mas teórico.9. f4! As brancas jogam de forma agressiva e aproveitam que as negras estão com o rei no centro e partem para o ataque na ala do rei. Nesta posição f4 é o lance mais recomendado. 9...Be7 este é o lance mais jogado nesta posição com as negras, outras respostas são 9...Bd7, b5 ou Ca5 todos um pouco inferiores ao jogado pelas negras na presente partida. 10 Rh1.


10. Rh1 as brancas preparam-se para atacar

Um dos principais lances nesta posição juntamente com 10 a4. 10...Cxd4 eliminando o poderoso cavalo das brancas que esta numa posição formidável no centro do tabuleiro. O principal lance negro nesta posição é 10... 0-0.11.Bxd4, a teoria recomenda Dxd4 mas acho que a tomada de bispo é um ótimo lance. Até agora as brancas puderam jogar confortavelmente, desenvolvendo suas peças e dominando o centro. A torre de f1 tem acesso a h3 através de f3. Foi neste sentido que as negras ainda não quiseram realizar o roque. 11...b5?! o lance correto era e5 agora as brancas ficam em melhores condições e chegam a ter um ataque muito perigoso na coluna “f”.12e5!  as brancas aproveitam o vacilo das negras e pressionam o centro. As negras tem que se defender de forma muito cuidadoso com seu rei ainda no centro e sujeito a ataques. 12 ....dxe5 13 fxe5 bem melhor que a tomada de bispo embora mesmo assim as brancas conservassem certa vantagem. Agora se abre a coluna com exploração tática com ataque ao rei exposto no centro. 13...Cd7, melhor que Cd5. De qualquer forma as negras estão pressionadas e jogam no limite para não perderem. As brancas têm varias ameaças na coluna aberta e a falta de desenvolvimento das negras só piora a situação. Observe que a torre em a8 esta sem defesa devido à falta de desenvolvimento do bispo da dama das negras.
Após 13...Cd7, as brancas pressionam a posição negra
 
14. Bxb5?! As brancas elegem um plano que num primeiro momento parecia ganhador, aproveitando do ponto débil em f7 defendido somente pelo monarca negro em conjunto com a torre sem defesa em a8. As brancas quiseram atacar de forma direta e o rei negro no centro foi o motivo do sacrifício de bispo. Bem melhor seria 14 Bh5! Ou mesmo Bd3 e ambos os casos as negras estão inferiores embora exista ainda muito a ser jogado. Na prática é difícil achar os melhores lances em posições em que se esta sofrendo ataque. Na variante 14 Bh5 as negras para não perder devem jogar 14...g6 e após 15.Df3! 0-0 16. Dxa8? É errado porque 16....Bb7 17.Da7 (se 17.Dxf8+ Bxf8 e as negras estão bem melhores) 17...gxh5 e apesar da entrega da qualidade as negras ficam superiores porque a dama branca fica sem casas uteis. Desta forma as brancas devem jogar 16.Dg3! e não tomar a torre de a8, ficando com jogo melhor embora ainda não decisivo pois com 16...Bb7 17.a3 ou 17 Ce2  e as brancas tem partida um pouco melhor. A verdade é que a posição negra ficou delicada, mas somente com jogo muito correto poderiam deixar as brancas com superioridade. O jogador das brancas estimou que estava melhor e depois se deu conta que não dava para seguir o plano inicial.14...axb5 15. Df3? Ai esta! Parece que este lance é demolidor e as negras perdem o jogo ou uma peça! Foi esta posição que o jogador das brancas visualizou quando fez a abertura da coluna com 13 fxe5 e depois a entrega do bispo em b5.

15 Df3? A ameaçadora posição branca
 
A posição é de grande complexidade, mas Df3 acaba sendo um erro tático. Bem melhor seria 15.Txf7! Rxf7 e ai sim 16 Df3+ Re8 17.Dxa8 b4 18. Cb5 Db7 19.Dxb7 Bxb7 20 Cc7+ Rf7 21 Tf1+ Rg6  22 Cxe6 Tc8 23 c3 Ta8 24 cxb4 Txa2 25 b5 Ta4 26 Cf4+ Rf7 27 b3 Txd4 28 Ce2+ Rg6 29 Cxd4 Cxe5 e segundo o programa Fritz 8 o jogo esta igualado. É obvio que analisar a partida com todo o tempo disponível e com auxilio de um programa é muito diferente que resolver os problemas ali na hora da partida. 15.... 0-0! Resolvendo todos os problemas e ficando com um jogo superior. Nesta posição o Fritz da uma vantagem de 1.88 para as negras. 16 Cxb5 não existem lances melhores, pois se 16 Dxa8? As pretas jogam 16...Bb7 17 Dxf8+ Bxf8 (Rxf8)  e ficam com grande vantagem. Duas torres equivalem a uma dama mas posicionalmente as brancas estariam completamente perdidas devido a atividade das peças negras, principalmente dos bispos. Certamente que as brancas poderiam jogar 17.Da7 que não resolve o problema pois com 17...Ta8 as brancas se obrigam a entregar a dama pelas duas torres negras. 16...Db8. (Db7!?) 17 c4 Bb7 18. Dg4? Cxe5 as pretas podem tomar o peão tranquilamente, pois o cavalo em g6 defende o mate em g7 19 Dg3 Cg6 20 Dc3 e5 21 Be3 Dc8 aproveitando-se da fraqueza das casas brancas a Dama negra almeja a casa g4. Possível também era 21....Ch4 22 Tf2 praticamente obrigado 22...Bxg2+! 23 Txg2 Cxg2 24Rxg2  Db7+ 25 Rg1 Ta6! (com acesso a g6 liquidando a partida). 23 Dc2 as brancas necessitam urgentemente defender sua segunda fileira 23...Bh4 24 De2 (24 Td2 f5 25 c5 Bc6 e as negras sempre tem vantagem decisiva.24...Dh3! o domínio do Bispo de b7 é muito forte, as brancas estão perdidas 25 Tff1 se 25 Tf3 então  25...Bxf3 26 Dxf3 Dxf3 27 gxf3) 25...Bg3

As negras tem partida ganha após 25...Bg3
 
26 Bg1 Cf4? As negras deixam de dar o arremate final, correto era 26...Ch4 e a partida termina após 27 Tf3 Cxf3 28 Td1 Cxg1 29 Rxg1 Dxh2+ 30 Rf1 Dh1 ++  27. Txf4 Axf4 (ou 27...exf4!? 28 Df1 Dh5 29 Cd4 -+) as negras não quiseram deixar duas peças ameaçadas por isto tomar a torre com o bispo. 28 Cd6 Dd7 29 c5 Bc6 30 b4 a esperança das brancas esta no avanço de peões na ala da dama 30...Tfb8 31 Tb1 reforçando a posição para avançar os peões 31...e5!  liberando ação do bispo para trocar pelo cavalo branco 32 b5 Bxd6 33 bxc6 (cxd6 Bxb5 34 Dc2 Dxd6 -+) 33...Dxc6 (Txb1?! Também ganha embora seja mais trabalhoso) 34 Tb6 (Te1 Bxc5 35 Bxc5 Dxc5 36 Dxe4 Txa2 -+) 34...Txb6 35 cxb6 h6  é importante sempre estar atendo ao mate do fundão é conveniente sempre deixar uma casa de escape para o rei.36 Db2 (Dd2 Bc5 37 b7 Tb8-+) 36...Tb8 37 Df2 Dc1 38 Dd4 Td8 39 a4 (b7 Dc6) 39...e3 40 Dxe3 Dxe3 41 Bxe3 Bb4 42 Rg1 Tb8 43 Rf1 Ba5 e as brancas abandonam 0 – 1


Posição final 0 - 1

Registramos os elogios a análise da Primeira Partida Comentada. Isto nos motiva a publicar a Segunda. Novamente registramos nossos agradecimentos ao companheiro Miguel Ângelo.

segunda-feira, 18 de abril de 2011

303 - PROFESSORA DE CURITIBA ELOGIA COLUNA XEQUE-MATE

Pouco tempo depois da postagem, por volta das 10h00 da manhã deste domingo (18/04), da matéria publicada no Jornal OPINIÃO, da COLUNA XEQUE-MATE trazendo curiosidades e histórias do xadrez, inclusive de Marabá, recebo e-mail, no mesmo dia (por volta das 14h00) elogiando a Coluna. Agradeço, novamente, ao Jornal e ao colega Célio Sabino por este importantíssimo espaço.

Segue o conteúdo do e-mail recebido que nos deixou mais fortalecido e motivado nesta caminhada:

Belíssimo trabalho de alunos do Ensino Fundamental da Profª Michelle - Curitiba-PR

Tabuleiro de Xadrez em 2D - Curitiba-PR
 Aqui em Curitiba também temos uma coluna sobre o xadrez no jornal Parana online.


Eu sou professora do Ensino Fundamental, mas apaixonada por este jogo e sempre que posso tento envolver o xadrez com os conteúdos escolares da turma.


Ano passado em uma busca por curiosidades encontramos um tabuleiro em 3D, fizemos o tabuleiro. Estou enviando a foto de como ficou este tabuleiro que meus alunos adoraram.


Parabéns pela coluna.


Michelle Schiestl

Enviamos e-mail carregado de satisfação e de entusiasmo à Professora. E de parabéns pelo belo trabalho e pela paixão pelo Xadrez.

domingo, 17 de abril de 2011

302 - 7ª TAÇA CIDADE DE MARABÁ - 1ª PARTIDA COMENTADA

Aproveitando o bom momento e a repercussão da 7ª Taça Cidade de Marabá, resolvemos aproveitar a importante contribuição do Campeão Miguel Ângelo F. de Quadros que nos enviou três partidas disputadas em comemoração ao aniversário de 98 anos da cidade de Marabá.

As partidas foram analisadas com o auxílio do programa Fritz, vejam as partidas: Miguel Ângelo F. de Quadros versus Valderlane Freitas de Santana; Pablo Nascimento Salermo versus Miguel Ângelo F. de Quadros e Miguel Ângelo versus Cláudio Francisco Vieira da Silva.

Os textos são de autoria do comentarista Miguel Ângelo. O blogger vai postar as três partidas de forma fracionada, ou seja, apenas uma partida de cada vez.

O Clube de Xadrez Marabá de forma sincera agradece a excelente contribuição em prol do enxadrismo e em favorecimento de nossos atletas. Muito obrigado, agradecemos muito e esperamos novas contribuições.

Vejam então a primeira partida:

Brancas: Miguel Ângelo Faria de Quadros
Pretas: Valderlane Freitas Santana


Taça de Marabá – 2ª Rodada/A09
Abertura Reti - Marabá 09/04/2011


1.Cf3. Lance muito flexível podendo a partida ser transposta para o Ataque Índio do Rei, onde as brancas jogam uma defesa Índia com as cores invertidas. Existem outras possibilidades quando se joga Cf3 como lance inicial como a abertura Inglesa, Gambito da Dama, Abertura Reti e outras. A idéia inicial é não mostrar as “cartas” em seu inicio, tentando confundir o adversário. 1...d5. O jogador das negras faz opção pelo mais simples, já que não podem jogar e4 dominam as casas centrais com o seu peão dama. 1....Cf6 também é bom lance, na verdade existem uma série de lances considerados bons nesta posição como 1...c5;d6;e6;g6 ou mesmo Cc6.2.c4

Posição após 2.c4

As brancas oferecem temporariamente o seu peão de c4. Para as negras é uma troca não muito recomendável pois geralmente o peão central tem maior valor que o peão lateral, ou seja, o peão das negras domina importantes casas (e4 e c4) que estão em terreno adversário. .2..Cf6. O segundo jogador refuta a aceitação do peão defendendo-o com seu cavalo do rei. Se as negras jogam 2...dxc4 as brancas recuperam facilmente o peão jogando 3.Da4+ ou mesmo 3.Ca3. 3.d4 Gambito da dama, Abertura Reti. Esta abertura leva este nome devido ao seu criador Ricardo Reti. Naturalmente a escolha esta por conta das negras agora. Elas podem jogar 3...e6 (Gambito da Dama Recusado) c6 (Defesa Eslava) ou mesmo tomar o peão de c4 entrando no gambito da dama aceito. 3...h6?! No momento da partida não considerei um lance que tivesse um propósito afinal é recomendável mexer os peões centrais na abertura. Mas existe um plano por parte das negras, impedir que as brancas joguem Bg5 cravando o cavalo e criar uma casa de escape para seu bispo das casas brancas. Aqui as negras sinalizam que querem jogar Bf5 assim que der e se forem molestadas por Ch4 o bispo vai a h7 continuando o domínio da diagonal b1-h7. Por se tratar de uma abertura de caráter fechado h6 agora parece não ser um lance que comprometa a posição, mas acredito que 3....c6 era melhor. 4.g3 . As brancas entram de vez na Abertura Reti. A ideia é fianchetar o bipo e dominar a grande diagonal. A escolha das brancas imprime um caráter posicional à partida. 4....c6 5.Bg2 Bf5. Seguindo o plano de dominar a diagonal com seu bispo. Geralmente este bispo é uma constante dor de cabeça para as negras, pois é sempre difícil de jogar com ele em partidas de peão dama. As negras querem colocar seu bispo adiante da cadeia de peões uma vez que o peão de e7 ira a e6. Bispo adiante da cadeia de peões leva na nomenclatura enxadrística o nome de Bispo mau dinâmico. O único inconveniente é que a saída do bispo enfraquece a casa b7. 6. Cc3 e6 7.Db3. As brancas procuram atacar a casa fraca b7e ao mesmo tempo defender o peão de c4.

Após 7.Db3

7...Db6. As negras defendem b7. As negras não querem complicações, pelo o menos é o que seus lances acabam exteriorizando. Percebe-se que o peão de c4 estava “pendurado” por algum tempo, mas as negras não quiseram tomá-lo. Com o bispo branco em g2 sempre é perigoso abrir a grande diagonal, ainda mais que o bispo das casas brancas das negras abandonou a ala da dama já no lance 5. A posição é de igualdade. O  plano das brancas é atacar na ala da dama assim que o centro estiver estabilizado. 8 .0-0. Por 0transposição de jogadas acabou-se chegando a uma posição teórica da Abertura Reti. As brancas desenvolvem a ala do rei e colocando seu sei em segurança. As negras saíram-se muito bem na fase inicial do jogo o lance teórico agora é 8...Cbd7 e as brancas prosseguem com 9.Bf4. 8....Dxb3!?. As negras trocam as damas na primeira oportunidade e jogam uma partida prática ate porque ambos os jogadores não estavam cientes se tudo o que foi jogado era teórico ou não.  Certamente esta troca indica que o segundo jogador quer diminuir as peças do tabuleiro e deixando a posição simplificada e mais simples de ser jogada. 9.axb3 Be7. Preparando o roque pequeno. As brancas estão um pouco mais desenvolvidas e com uma torre mais ativa na coluna “a”, apesar de que o peão pode ser facilmente defendido. As brancas estão no dilema de saber em qual casa colocar seu Bispo das casas negras. O bispo em f4 pode ser expulo pelo cavalo negro com a manobra Cf6-h4.  10. Te1?! Um lance meio duvidoso. Melhor seria Bf4 mesmo com a ameaça de Ch4. 10.Ce5 é o melhor colocando pressão nas peças negras e dominando uma série de casas importantes em terreno adversário. Com a jogada efetuada o plano das brancas é jogar e4 dominando o centro. As negras se defendem muito bem e chegam a ficar  um pouco melhores com esta imprecisão das brancas....Cbd7 11. Cd2 .0-0 12. e4.

12. e4.
Seguindo o plano, afinal xadrez como não vida são planos, objetivos. Se o jogador das brancas queria jogar e4 depois da preparação com Te1 e Cd2 não tinha porque não o fazê-lo. Como dito anteriormente as brancas querem domínio do centro resultando em mais espaço para as peças brancas jogarem....12 dxe4. As negras devem fazer esta troca para não ficarem com um peão a menos. 13Cdxe4 Bb4!

13...Bb4!

Muito bom lance. As negras contra atacam. As brancas conseguiram realmente ficar com domínio central e fizeram os lances de acordo com este plano uma vez que eliminaram o único peão central que as pretas tinham. Olhando o diagrama da para notar que o peão de d4 não esta débil porque o Bispo entra por e3. O verdadeiro problema das brancas esta no peão de b3 que pode ser atacado pelo bispo das casas brancas das negras quando o mesmo chegar a casa c2. As negras ativam suas peças aproveitando-se na falta de desenvolvimento do bispo de c1.14. Cxf6+. Tinha também 14 Te2 tirando a cravadura do bispo sobre a torre. O lance efetuado pelas brancas é um pouco inferior e agora as brancas são obrigadas a jogarem lances de defesa.14....Cxf6. A ameaça negra é Bc2 e as brancas não têm como defender o peão de b3. Então como defender a casa c2? Se as brancas tivessem jogado Te2 no lance 14 seria mais fácil, mas e agora?

15 Bf3!

15- Bf3
Acredito que este é melhor que Te2 já que as negras podem jogar 15...Bd3 e as brancas se vem obrigadas a jogar Td2 e o desenvolvimento do seu bispo das casas negras fica comprometido. Agora 15...Bc2 é respondido com 16Bd1 mantendo o peão de b3. 15...a6. As negras querem proteger este peão para poderem manobrar sua torre no ataque a d4. 16 Be3 finalmente este Bispo sai da inércia e todas as peças brancas estão jogando. Com isto as brancas conseguem restabelecer o equilíbrio embora as negras estejam um pouco melhores. .O jogo das negras esta um pouco melhor devido a sua estrutura de peões que é melhor que a estrutura das brancas. 16...Tfd8 17.Tec1 defendendo c2. 17...Bxc3? Este  não era o melhor lance. As negras deveriam manter o par de bispos. O programa Fitz8 aponta que 17...Be7 deixava as negras com iniciativa. A meu ver existiam pelo o menos mais dois ou três lances que deixavam as negras  um pouco melhores como a5; Cg4 ou mesmo h5. Após o lance do texto as brancas começam a ficar melhores. 18.bxc3 Be4 19.Rg2! Defendendo de Rei. As brancas já se preparam para o final, trazendo o rei para o centro do tabuleiro. 19...Bxf3 20.Rxf3 Rh7 21. Ta5.

21. Ta5

Nesta posição as brancas têm vantagem mínima. A partida esta muito mais para empate do que para vitoria para as brancas. A mínima vantagem das brancas esta no domínio central que os peões brancos exercem, dominando casas e deixando limitada a ação das peças negras. Apesar dos peões mais avançados das brancas serem da mesma casa que o seu bispo isto não o torna um mau bispo uma vez que o mesmo pode se dirigir a c1 e a3 entrando na diagonal a3-f8. Outro fator da vantagem branca é  que em finais abertos, com peões em ambas as aulas so raramente o cavalo, devido ao seu limitado raio e ação, leva vantagem sobre o bispo. Os peões brancos impedem que o cavalo negro consiga acesso as casas centrais. Numa etapa anterior do jogo as negras estavam um pouco melhores e em poucos lances as brancas estão melhores. O que mudou neste poucos lances? A troca em c3 no 17 lance negro não foi uma boa escolha mas somente isto não seria suficiente para a derrota das negras só um erro maior para dar vitoria as brancas é o que acontece exatamente nesta altura do jogo. 21....b5??  Difícil entender este lance, ambos os jogadores estavam com tempo no relógio e a posição não esta nem um pouco complicada. O jogador das negras ao efetuar este lance acreditou que as brancas iriam tomar o peão de imediato. Mas as brancas não necessitam executar a tomada imediatamente e é isto que deixa as negras numa “canoa furada”.Nesta posição o programa Fritz indica 21...b6 como melhor lance embora as brancas mantenham vantagem de + 0,73 o que não é pouco mas muito longe de ser uma vantagem decisiva 22 Tca1! Com este lance simples as brancas ficam com vantagem decisiva. No geral as pretas perdem um peão e até não é isto que decreta a sua derrota, mas sim a passividade de suas peças.

22 Tca1!

22...bxc4 23 bxc4 g5 . Se 23...Tdc8 o jogo segue com 24. Txa6 Txa6 com ampla vantagem das brancas. 24.h3. As brancas não se apressam em tomar em a6, pois sabem que esta peça esta perdida. 24...Rg6, se 24...Tdc8 25. Txa6 Txa6 26.Txa6 e as brancas sempre estão melhores de maneira decisiva.25 Txa6 Txa6 26 Txa6 Tc8 27 g4 Rh7. Para as negras não resta alternativa a não ser esperar o que as brancas lhe propuserem.


27.... Rh7

28. Bc1. As brancas querem ativar seu bispo através de a3. 28...Rg6, as negras estão tolhidas sem movimentos uteis e sem contra jogo. 29.Aa3 Rh7 30. Re3 Cd7 (30...Rg6 31 f4) 31.Rd3, aqui o Fritz aponta como melhor 31. Ta7!? Onde as negras respondem com 31...Cb6 e o jogo segue com 32. Bc5 Tb8 Txf7 + Rg8 com vantagem decisiva de + 3.42. 31...Rg6 32. f3 Cf6 1 -0. A partida seguiu mais alguns lances até o jogador das negras abandonarem.
Posição final. 1-0

Valeu, obrigado de novo!


301 - VALE A PENA LER A COLUNA XEQUE-MATE DO JORNAL OPINIÃO

Uma excelente iniciativa do Jornal OPINIÃO, de relançar a COLUNA XEQUE-MATE. A coluna havia circulado antes sob a assinatura do Mestre Antonio Carlos por quase dois anos, sempre muito lida, tratando de aspectos do aprendizado esportivo. Veja como ficou o visual, a cabeça da matéria:



A COLUNA XEQUE-MATE estará inserida no Caderno de Esportes, com a assinatura de Francisco Arnilson de Assis sob o comando do competente Célio Sabino e vai circular semanalmente às 5ªs feiras.

A COLUNA tratará de temas do interesse do público em geral. A primeira publicação já circulou na quinta feira e segue o recorte nesta postagem. De início estamos lançando várias curiosidades e histórias do xadrez e, servirá como suporte aos vários projetos escolares de xadrez, aprofundando o interesse de estudantes, professores e atletas.




































Então, vamos adquirir o JORNAL OPINIÃO e vamos descobrir, conjuntamente, o enigmático, fantástico e maravilhoso mundo do xadrez.


Contribuições e sugestoões: cxmaraba@yahoo.com.br ou arnilson@uol.com.br.

quarta-feira, 13 de abril de 2011

299 - IMPRENSA DIVULGA RESULTADO DA TAÇA CIDADE DE MARABÁ

Os dois melhores jornais da cidade de Marabá publicaram excelentes matérias sobre a realização da Taça Cidade de Marabá. Lisonjeado com as publicações, postamos abaixo as imagens e as matérias impressas.

O Jornal Opinião no seu caderno de Esportes, sob o comando do querido amigo Célio Sabino, poeta de boa lavra, estampou na capa do caderno esportivo a sugestiva publicação:


No interior do Caderno de Esportes, matéria completa:

O Jornal Correio do Tocantins,  também publicizou a Taça Cidade de Marabá de Xadrez no caderno geral, sob a lavra da repórter Larissa Papa. Vejam no recorte abaixo:


Agradecemos a toda a Imprensa pelo grande apoio. O Esporte Amador precisa realmente da divulgação de suas atividades. Este segmento esportivo que desenvolve o ser humano e promove a inclusão social precisa, também, do reconhecimento e apoio das autoridades e dos empresários locais. Aproveitamos para "tirar o chapéu", como faz Raul Gil, para o presidente do SINDICOM e a IMPRENSA EM GERAL. Nota 10.

298 - RAINHA DARLANE ASSUNÇÃO VENCE TORNEIO FEMININO

O final de semana foi movimentadíssimo, em Parauapebas, com a realização de duas competições em paralelo. Uma vencida pelo garoto Bruce Kenneth. A outra competição foi destinada ao público feminino. O departamento de Xadrez considerou como registro histórico a realização do 1º CAMPEONATO FEMININO DE PARAUAPEBAS, nos dias 9 e 10 de abril. Reinou a beleza, a simpatia e a inteligência de DARLANE ASSUNÇÃO.

Ainda persiste um certo desconforto nas disputas mistas, envolvendo meninos e meninas. As meninas já mencionaram que às vezes é ruím jogar contra meninos maiores. Daí a importância de torneio com a participação exclusiva de meninas. Neste ponto a organização acertou em cheio. Parabéns.

O legal deste trabalho realizado é que ele vem levantando uma nova geração, um público que é pouco prestigiado e não menos inteligente. Percebemos que também há outras meninas jogando muito bem, como é o caso de Stefany Rodrigues Magalhães que ficou em 2º lugar com 4 pts.

O caso de Darlane Assunção é muito interessante. Ela vem numa trajetória ascendente, vem melhorando a cada evento e esperamos que continue estudando. Podemos destacar o seu título de CAMPEà dos Jogos Estudantis do Pará - Fase Regional e dos Super JEP'S.

Veja a classificação final:
1ª Darlane Brito Assunção 5 pts;

2ª Stefany Rodrigues Magalhães 4 pts;
3ª Fernanda Gabrielle Ramos Nunes 3 14.0 8.5
4ª Jacileuda da Conceição de Sousa 3 13.5 8.0
5ª Taline Rodrigues da Silva 3 11.5 6.0
6ª Andressa Karollyne Korzin da Conceição 2 12.5 7.0
7ª Caroline Aparecida Falci da Costa 2 11.0 7.5
8ª Keiliene Vital 1 15.0 8.5
9ª Camile Aparecida Falci da Costa 1 13.5 8.0

Parabéns ao SECRETÁRIO ANDERSON MORATÓRIO pelo incessante incentivo. Parabéns aos organizadores e a todos que iluminaram com o talento, a simpatia e pela qualidade técnica o I CAMPEONATO FEMININO DE PARAUAPEBAS.

Para encerrar uma reflexão:
"O que fazemos em vida ecoa na eternidade"
Do filme: O Gladiador

terça-feira, 12 de abril de 2011

297 - BRUCE KENNETH VENCE TORNEIO EM PARAUAPEBAS

A Secretaria Municipal de Esportes e Lazer, sob a organização do Departamento de Xadrez de Paruapebas, tendo a frente o Secretário Anderson Moratório e Francisco da Silva Araújo, organizaram o 1º Torneio Viktor Korchnoi, nos dias 9 e 10 de abril, em homenagem ao enxadrísta russo que completou recentemente 80 anos de idade, vencido pelo atleta Bruce Kenneth que obteve 9 pontos.
Chama a atenção o grau de comprometimento e os resultados obtidos com o xadrez de Parauapebas, sempre de altíssimo nível e muito bem estruturado. O Coordenador do Departamento de Xadrez vem conseguindo elevar a cada dia tanto a qualidade dos torneios quanto a premiação e a infraestrutura. Tudo isto, somado ao desejo do Secretário Anderson Moratório de ver resultados concretos deste apoio, temos então, a cada dia surpresas que contribuem para o avanço e melhores no Esporte local.

A Secretaria e o Departamento de Xadrez merecem os parabens do Clube de Maraba pelo PROJETO XADREZ NA COMUNIDADE, focando caminhos e colhendo os bons resultados no xadrez e na inclusão social, sem muitos sacrificios aos cofres municipais. O atleta Bruce Kenneth foi premiado e teve sua premiacao recebida das mãos de sua mãe, que outro reconhecimento maior poderia tê-lo? Percebe-se o apoio familiar, numa clara demonstração de integração do esporte e familia.

Os atletas com Francisco Araújo e Anderson Moratório
O Torneio apresentou os seguintes resultados: 1º Bruce Kenneth dos Santos Araujo 9 pts, 2º Israel Alencar de Andrade 7 pts, 3º Lucas Alves Jaques 6,5 pts, 4º Samuel Alves Jaques 6,5 pts, 5º Ruan Fellipe Araujo Almeida 4 pts, 6º Judson de Souza Santos 3,5 pts, 7º Andre Roger de Oliveira Giroux 3 pts, 8º Acriseudes Conceicao de Sousa 3 pts, 9º Scott Kenner dos Santos Araujo 2,5 pts, 10º Fernando Napoleao da Silva Noronha 0 pt.



Apenas para refletir: O que fazemos em vida ecoa na eternidade. Do filme: “ O Gladiador”

segunda-feira, 11 de abril de 2011

296 - MIGUEL ÂNGELO VENCE A TAÇA CIDADE DE MARABÁ

Fco Arnilson, Miguel Ângelo o Campeão e Jhon Kennedy
Aconteceu nos dias 9 e 10 de abril, nas dependências da Escola Municipal Jonathas Pontes Athias, na Folha 22 na Nova Marabá, a VII TAÇA CIDADE DE MARABÁ celebrando o aniversário de 98 anos da querida Cidade. O torneio foi organizado pelo Clube de Xadrez, através de seus abnegados Francisco Arnilson de Assis (árbitro geral), Jhon Kennedy S. Silva (árbitro auxiliar), Gileno Rocha (diretor do torneio) e Antonio Jorge Pires de Oliveira (organização geral). Foi realizado no Sistema Suíço em 5 rodadas de 61 minutos nocaute. O grande vencedor foi o militar do exército Miguel Ângelo Faria Quadros, recém transferido para nossa cidade.

O vice campeão Cláudio Roberto ao centro
A Taça contou com a partipação de 14 atletas. O mais novo participante Gustavo Martins Quadros tinha 11 anos e acabou ficando com a 7ª colocação na classificação geral e recebeu a premiação de Melhor Sub-18 anos. A listagem abaixo apresenta os nomes dos participantes, rating inicial igual para todos, ou seja, 1.800 pontos e em seguida as datas de nascimentos:

No Nome Loc Data Nascimento

1. Carlos Alberto Aparecida Siqueir 1800 09-07-1995
2. Antonio Almeida A. Neto 1800 18-05-1995
3. Miguel Angelo F. Quadros 1800 25-09-1974
4. Rogers Borges Moraes 1800 11-10-1994
O terceiro colocado Pablo Salermo ao centro
5. Lucas Cavalcante Ramos 1800 26-11-1997
6. Mecenas Cruz Sales Jr 1800 07-01-1948
7. Claudio Francisco Vieira da Silva 1800 16-06-1975
8. Valderlane Freitas Santana 1800 10-01-1970
9. Mateus Henrique Barreiras Sousa 1800 01-12-1994
10. Adenildo Lima da Silva 1800 03-12-1987
11. Gustavo Martins Quadros 1800 30-12-1999
12. Pablo Nascimento Salermo 1800 05-10-1982
13. Clemisson Souza Alves 1800 23-10-1995
14. Ricardo Vinicius C. Sousa 1800 03-07-1998

O torneio teve início no dia 9 de abril com as seguintes rodadas:
O quarto colocado Valderlane Freitas e Jhon Kennedy
1º Round
No Name Result Name

1 Valderlane Freitas Santana 1:0 Carlos Alberto Aparecida Siqueir
2 Antonio Almeida A. Neto 1:0 Mateus Henrique Barreiras Sousa
3 Adenildo Lima da Silva 0:1 Miguel Angelo F. Quadros
4 Rogers Borges Moraes 0:1 Gustavo Martins Quadros
5 Pablo Nascimento Salermo 1:0 Lucas Cavalcante Ramos
6 Mecenas Cruz Sales Jr 1:0 Clemisson Souza Alves
7 Ricardo Vinicius C. Sousa 0:1 Claudio Francisco Vieira da Silva

O quinto colocado Mecenas Cruz Sales Júnior
2 Round
No Name Result Name

1 Claudio Francisco Vieira da Silva 1:0 Antonio Almeida A. Neto
2 Miguel Angelo F. Quadros 1:0 Valderlane Freitas Santana
3 Gustavo Martins Quadros 0:1 Mecenas Cruz Sales Jr
4 Carlos Alberto Aparecida Siqueir 0:1 Pablo Nascimento Salermo
5 Clemisson Souza Alves 0:1 Rogers Borges Moraes
6 Lucas Cavalcante Ramos 0:1 Adenildo Lima da Silva
7 Mateus Henrique Barreiras Sousa 0:1 Ricardo Vinicius C. Sousa

3º Round
O sexto colocado Adenildo Lima da Silva
No Name Result Name

1 Pablo Nascimento Salermo 0:1 Miguel Angelo F. Quadros
2 Mecenas Cruz Sales Jr 0:1 Claudio Francisco Vieira da Silva
3 Antonio Almeida A. Neto 0:1 Adenildo Lima da Silva
4 Rogers Borges Moraes 1:0 Ricardo Vinicius C. Sousa
5 Valderlane Freitas Santana 1:0 Gustavo Martins Quadros
6 Mateus Henrique Barreiras Sousa 1:0 Carlos Alberto Aparecida Siqueir
7 Clemisson Souza Alves 1:0 Lucas Cavalcante Ramos

No segundo dia de torneio tivemos as duas rodadas finais, vejam:

4º Round
O sétimo e Melhor Sub-18 Gustavo Martins Quadros
No Name Result Name

1 Miguel Angelo F. Quadros 1:0 Claudio Francisco Vieira da Silva
2 Adenildo Lima da Silva 1:0 Rogers Borges Moraes
3 Pablo Nascimento Salermo 1:0 Mecenas Cruz Sales Jr
4 Antonio Almeida A. Neto 0:1 Valderlane Freitas Santana
5 Gustavo Martins Quadros 1:0 Mateus Henrique Barreiras Sousa
6 Ricardo Vinicius C. Sousa 0:1 Clemisson Souza Alves
7 Carlos Alberto Aparecida Siqueir 1:0 Lucas Cavalcante Ramos

5º Round
Como Uma Família
No Name Result Name

1 Rogers Borges Moraes 0:1 Miguel Angelo F. Quadros
2 Claudio Francisco Vieira da Silva 1:0 Adenildo Lima da Silva
3 Valderlane Freitas Santana .5:.5 Pablo Nascimento Salermo
4 Clemisson Souza Alves 0:1 Gustavo Martins Quadros
5 Mecenas Cruz Sales Jr 1:0 Carlos Alberto Aparecida Siqueir
6 Ricardo Vinicius C. Sousa 1:0 Antonio Almeida A. Neto
7 Lucas Cavalcante Ramos 0:1 Mateus Henrique Barreiras Sousa


Posse Oficial dos Atletas
 Na Classificação Geral tivemos o Campeão Miguel Ângelo F. Quadros que recebeu a Taça Cidade de Marabá e o valor de R$ 100,00, o Vice-Campeão foi o atleta Cláudio Francisco V. da Silva que recebeu medalha e prêmio no valor de R$ 60,00 e em 3º lugar ficou o atleta Pablo Nascimento Salermo que também ganhou medalha e a importância de R$ 40,00. Tivemos premiação especial para o Melhor Atleta Sub-18 Anos o garoto Gustavo Martins Quadros que, além da medalha recebeu o prêmio de R$ 50,00. Veja a classificação abaixo:

Place Name Score Progr. Buch. M-Buch. Wins

1 Miguel Angelo F. Quadros 5 15.0 16.0 10.0 5
Comissão Organizadora Gileno Rocha e Antônio Jorge
2 Claudio Francisco Vieira Silva 4 13.0 14.0 8.0 4
3 Pablo Nascimento Salermo 3.5 11.5 12.5 7.5 3
4 Valderlane Freitas Santana 3.5 10.5 13.5 7.5 3
5 Mecenas Cruz Sales Jr 3 10.0 13.5 8.5 3
6 Adenildo Lima da Silva 3 9.0 12.0 7.0 3
7 Gustavo Martins Quadros 3 8.0 12.5 7.0 3
8 Rogers Borges Moraes 2 7.0 15.0 8.0 2
9 Ricardo Vinicius C. Sousa 2 5.0 11.0 6.0 2
10 Clemisson Souza Alves 2 5.0 10.0 7.0 2
11 Mateus Henrique B. Sousa 2 4.0 7.0 4.0 2
12 Antonio Almeida A. Neto 1 5.0 14.5 8.5 1
13 Carlos Alberto A.Siqueira 1 2.0 12.0 8.5 1
14 Lucas Cavalcante Ramos 0 0.0 11.5 7.0 0

Jhon Kennedy
O Clube de Xadrez Marabá agradece aos atletas participantes, a Imprensa em Geral (Rádio Itacaiúnas, Clube, Jornal Opinião e Correio do Tocantins). Aos Senhores Paulo César de Carvalho Lopes (Paulinho) e Raimundo Alves da Costa Neto, ambos do Sindicato do Comércio de Marabá (SINDICOM) que ofertaram apoio financeiro ao certame.
 
A organização registra o clima de camaradagem, companheirismo e amizade que prevaleceu em toda a Taça Cidade de Marabá. Os atletas demonstraram muita alegria no momento das fotografias. Todos se posicionaram e deixaram o registro histórico desta grande família, desta querida comunidade enxadrística que está se consolidando.
 
No transcorrer do torneio algumas curiosidades:
Clemisson Souza
1- O garoto Clemisson Souza Alves deixou aflita a organização geral ao informar o seu endereço, São Félix II e, para participar teve que almoçar apenas um pouco de comida, para não perder o horário do ônibus coletivo que, dada a distância e a pouca oferta do transporte, que passa a cada duas horas. Bom, esse garoto tem um perfil de um menino de 11 ou 12 anos e, no dia 9 de abril no transcorrer da 3ª rodada, eram aproximadamente 20 horas e a preocupação com o retorno deste a sua residência.
 
O Xadrez tem a capacidade de ser um esporte onde a adversidade fica apenas no tabuleiro, prevalecendo a amizade entre todos. O garoto comunicou que conhecia o Dr. Mecenas pois, residia próximo à Chacara do médico e que ajudou a apagar um incêndio na bela chácara. Os dois acabaram se conhecendo formalmente quando surgiu o agradecimento ao garoto que foi o primeiro a chegar para apagar o incêndio que poderia consumir toda a residência do Mecenas. De imediato ficou garantida a carona de volta e o acerto para virem juntos do longínguo São Félix II.
 
2- Também recebemos o convite do Sr. Fernando Almeida, da distante cidade de Castanhal que fez convite aos enxadristas do Clube de Xadrez Marabá e o desejo de trazer uma equipe para participar do TORNEIO INTERESCOLAR DE MARABÁ que será realizado no mês de maio do corrente ano.