sábado, 9 de outubro de 2010

213 - Debate reune Educadores

Aquilo que fazemos em vida ecoa na eternidade (do filme O Gladiador)

O Programa Diário Semanal, da Rádio Itacaiúnas AM 850 khz, realizado neste 09/10 (sábado), reuniu Educadores e o Clube de Xadrez Marabá, numa mesa de debate das mais importantes.

O Programa dirigido pela apresentadora Adriana Araújo congrega informações e debates de assuntos relevantes. O trabalho da produção é realizado com quase um mês de antecedência, sempre trazendo pessoas com conhecimento aprofundado nos temas.

Estiveram presentes ao programa: Francisco Arnilson de Assis (Clube de Xadrez Marabá), Eva Paixão de Mourao (Centro Educacional Disneylândia), Prof. Josias Borges (Escola Darcy Ribeiro), Ivaneide Souza (Escola São Francisco) e o Prof. Jefferson (Escola Santa Rosa II).

O Debate promovido pela dinâmica Adriana Araújo, com objetividade, tratou da importância (benefícios) da prática do xadrez, sobretudo como Educação uma vez que o Xadrez melhora a atenção e a concentração, o comportâmento e o raciocínio dos estudantees. Os educadores deram ênfase em suas experiências, por meio de projetos educacionais que conseguiram impactar em melhorias no rendimento escolar e na redução da evasão escolar, problemas mais corriqueiros nas escolas públicas.

O Professor Josias Borges conta que no ano de 2005 a Escola Darcy Ribeiro detinha o pior índice do IDEB e, teve a feliz idéia de implantar o Xadrez. O resultado foi altamente positivo. A Escola detêm o melhor índice do IDEB da Cidade. E acrescenta, tivemos alunos que eram uma problema para a Escola e depois do projeto estes foram modificados ao ponto de se transformarem em funcionário e professor na Escola.


A Escola São Francisco, segundo a Profª Ivaneide recebeu o Xadrez no ano de 2006 e desde aquele viu decrescer o índice de evasão escolar e melhoria no rendimento escolar. Graças a Xadrez nossos alunos, hoje, são excelentes professores de Xadrez. Desde então, o trabalho com o xadrez nunca parou e vamos realizar a nossa Olimpíadas com a participação do Xadrez.



A Professora Eva Mourão acrescenta que averiguou melhorias no nível de atenção, concentração e aprendizados dos alunos. Temos um excelente Professor de Xadrez e isto tem nos ajudado no processo de ensino-aprendizagem. O projeto da Escola Disneylândia já dura mais de 04 anos. Porém, ainda seria maiores os benefícios, segundo a professora, se os pais tivessem maior consciência e apoiassem mais, ´~ao tenho dúvidas, seria bem melhor para todos.


O acadêmico e professor Jeferson prestou um depoimento. Antes de conhecer o xadrez era um jovem comum, muito comum. A partir do momento que aprendeu, em Belém, chegou a criar um Clube de Xadrez Escolar, sendo uma experiência muito boa em sua vida. Acredita ser muito importante na formação do cidadão o aprendizado deste esporte na escola e, aproveitou suas palavras para chamar a atenção do poder público para não apenas dar formação de xadrez aos professores. É preciso apoiar com sede, com estrutura, enfim, com condições para que haja maior participação do xadrez nas escolas.


Francisco Arnilson, do Clube de Xadrez acredita na realização de projetos em parceria com o poder público municipal. Temos propostas para apresentar. Não queremos nos sobrepor a nenhuma pessoa. Não vamos tomar o lugar de ninguém. Se não for possível desta maneira, tentaremos de outra forma.


Por outro lado, diversos atores precisam contribuir na redução da evasão escolar, na melhoria do rendimento escolar e intelectual dos alunos e incentivo ao esporte amador que, justamente, vai permitir uma maior inclusão social. Os parceiros estão no Poder Executivo, no Legislativo com a criação do Conselho e do Fundo Municipal dos Esportes, na iniciativa privada com patrocínios e apoios. Enfim, a Cidade de Marabá precisa de projetos de responsabilidade social visando reduzir o grande contingente de humanos excluídos.


Nos comentários finais ficou o agradecimento aos educadores convidados que se fizeram presentes. A apresentador Adriana Araújo, os ouvintes que enviaram perguntas por telefone e via e-mail.

O Programa Diário Semanal, se algum dia você tiver a oportunidade de participar, vai ver em ação uma excelente Equipe de Produção, de profissionais competentes e atenciosos. Um farto e qualitativo café da manhã foi servido. Tratamento VIP, de verdade.

Finalmente, o Presidente do Clube de Xadrez convidou a apresentadora Adriana Araújo para tornar-se participante das ações e madrinha do Clube de Xadrez Marabá.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

212 - CX Marabá comemorará 21 anos com Torneio

O aniversário do Clube de Xadrez Marabá será comemorado em grande estilo, com a realização do Torneio Clube de Xadrez Marabá na categoria absoluto, na modalidade relâmpago, aberta a participação de enxadristas de todas as idades de ambos os sexos.

O Torneio será realizado no dia 21 de outubro a partir das 18h00 na Praça da Folha 27, nas proximidades da Banca de Revistas Alvorada (José Carneiro) com o tempo de reflexão e número de rodadas a serem definidas no local. Para se inscrever o atleta precisa entregar 02 kg de alimentos não perecíveis e chegar minutos antes do evento.

A premiação será entregue logo após o encerramento do certame.

O Clube agradece a todos que deram a sua contribuição para a existência e a realização de grandes eventos. Nossa maior alegria foi estar presentes ao longos destes 21 anos promovendo o enxadrismo em Marabá e diversos municípios atendendo a um público de aproximadamente 10.000 mil pessoas que aprenderam e agora jogam este nobre esporte.

Enfim, pelas graças de Deus pedimos um caminho melhor para o Enxadrismo em Marabá, para que seja fortalecido, apoiado e que cumpra com seus ideais. Amém!

terça-feira, 5 de outubro de 2010

211 - Sobre Xadrez, Inclusão e Responsabilidade Social

Os 21 anos de existência do Clube de Xadrez Marabá

Força Regional

A história do Clube de Xadrez Marabá vivencia momentos de grandeza e de maus momentos. Fundado em 21 de outubro de 1989, prestes a completar 21 anos de existência, comemora a realização de centenas e centenas de eventos esportivos, dentre estes, o Festival Nacional da Juventude (FENAJ) que apontou os campeões brasileiros do ano de 2002, nas categorias Sub-16 e Sub-18. Os campeões brasileiros foram os atletas Guilherme Deola Borges (SC) e Rabbith Shitzuka (SP) no Sub-18 M/F e Ernani Francisco Choma (SP) e Erika Kobayashi (SP) no Sub-16 MF conquistando o status de legítimos representantes do Brasil nas disputas do Campeonato Mundial na Grécia e no Campeonato Pan-Americano de Xadrez, no Chile. Alguns participantes destes campeonatos foram alçados ao cenário nacional, é o caso dos atletas Krikor Sevag Mekhitarian, hoje Mestre Internacional, dentre outros atletas.



Os 21 anos serviram para difundir o enxadrismo em Marabá e Região. Diversos municípios foram beneficiados a partir do trabalho iniciado pelo Clube, dentre eles: Parauapebas, Canaã dos Carajás, Eldorado dos Carajás, Curionópolis, Redenção, Tucumã, Abel Figueiredo, Rondon do Pará, Itupiranga e Tucuruí. Aliás, premissa esta destacada no Estatuto Social, de difundir a prática do enxadrismo sobremaneira, dentre outros esportes em Marabá e cidades circunvizinhas, estimulando valores e vínculos de fraternidade e amizade entre seus associados, sendo legítima representante do esporte na cidade de Marabá.



O Clube fundado pelos pioneiros Antonio Carlos Silva Almeida e Rubens Carlos Kossatz continua sendo uma sociedade civil, sem fins lucrativos, esportiva, recreativa, cultural e beneficente, sem qualquer caráter político ou religioso. Sendo mantida, apenas, através do apoio de seus simpatizantes. Ao longo deste tempo a entidade ressente-se da falta de apoio do poder público ou da iniciativa privada.



O Xadrez ainda é visto em nossa cidade como um esporte elitista e difícil de aprender, sendo para poucos, segundo dizem. Mas, não é verdade. Em nossa história já participaram de atividades esportivas enxadrísticas, sejam em torneios, campeonatos, cursos e oficinas, algo em torno de 10.000 pessoas. No entanto, não se trata de apenas passar. O xadrez deixa marcas positivas e modifica para melhor a personalidade de seus praticantes, tornando-as pessoas mais éticas e honestas, fundamentos essenciais nos dias de hoje, tempos de Ficha Limpa.



A Inclusão Social

Buscando encontrar alternativas sadias, trabalhando na formação moral, intelectual de muitos jovens, também é uma ferramenta de combate a exclusão social, evasão escolar e capaz de melhorar o rendimento escolar. O Clube de Xadrez vem acompanhando e cumprindo com a sua ideologia de implantar este esporte nas escolas. Atualmente, cerca de 20 escolas já receberam do Clube apoio para a realização de atividades enxadrísticas.



O Clube vem acompanhando a realização de alguns projetos escolares na cidade, como os jogos estudantis, por iniciativa própria. Neste sentido, lamentamos o não reconhecimento da legitimidade do Clube. Procuramos contribuir para a redução da exclusão social e queremos apoiar a administração municipal.



A cidade poderá ser beneficiada como um todo, reduzindo a violência e dando uma melhor direção ao futuro de milhares e milhares de jovens. Precisamos começar o mais rápido possível. Aliás, a diminuição de tantas tragédias e violências em nossa cidade e região, dar-se-á apenas se houver investimentos em políticas públicas concretas, incluindo apoio às entidades esportivas, sobretudo, ao esporte de base. Ela tem de ir ao encontro aos anseios da comunidade, principalmente, as menos privilegiadas.



Lei de Incentivo ao Esporte

A Cidade de Marabá por meio de seus agentes públicos, defensores dos interesses da população precisam despertar para a crise social existente e avaliar de que forma pode haver incentivos ao esporte amador. A existência de uma secretaria de esporte jamais dará conta de solucionar este problema sozinho. O Executivo e o Legislativo precisam dialogar e encontrar as soluções que outras cidades encontraram ao atrair a classe empresarial para políticas de inclusão social. As grandes empresas aqui estabelecidas não se sentem atraídas e nem incentivadas por lei municipal para contribuir financeiramente com diversos projetos esportivos e sociais de base.

Um empresário local que tem um faturamento de 500 mil reais já demonstrou o seu interesse em apoiar o esporte amador, mas, acredita que a simples doação, sem critérios, não é a melhor estratégia.



Conselho e Fundo Municipal do Desporto

A Câmara Municipal poderá oferecer, também, a sua contribuição ao considerar o que está exposto na Lei Orgânica do Município, da criação do Conselho Municipal do Desporto. Não é simplesmente implantá-lo. Precisa criar meios de subsistência e de fomento ao esporte amador. Para isto, será necessária a criação do Fundo Municipal do Desporto, importante meio para o recolhimento de subvenções, doações, impostos e recursos oriundos do próprio município, governo do estado e federal e, ainda, de diversos empresários que procuram e não encontram formas legais para investir no esporte amador. Ademais, acreditamos que todo investimento em esporte de base será a melhor saída para diminuir o enorme contingente de desfavorecidos que vemos diariamente nas portas das agências bancárias, casas comerciais, supermercados, praças públicas e etc, todos estes buscando meios para suas necessidades pessoais.

A Lei de Incentivo ao Esporte ou mesmo a Implantação do Conselho e do Fundo Municipal de Desporto viria a calhar na cidade de Marabá abrindo novas vagas de emprego, sobretudo em atividades educativas e esportivas, podendo alavancar a nossa cidade como pólo esportista regional e melhorando o Índice de Desenvolvimento Humano – IDH. Os empresários seriam beneficiados com o incentivo e redução de seus impostos, promovendo o marketing social, decorrentes de seu compromisso com o esporte e o social. Então, esperamos que os trabalhos no Legislativo Municipal possam tomar a direção da Inclusão Social e da Responsabilidade Social para que possamos construir uma nova Identidade Cultural, Esportiva e Educacional em Marabá.



Francisco Arnilson de Assis

Clube de Xadrez Marabá

www.cxmaraba.blogspot.com

cxmaraba@yahoo.com.br